Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cultura

Palcos vão voltando e Castelões vai subindo

Carolina Paiva, Edição

Aos poucos, de forma lenta e gradual, os eventos culturais retornam às salas de música, museus e centros culturais ao redor do mundo – ao contrário da atual realidade brasileira. No circuito da música clássica, grupos de câmara, orquestras e solistas já agendam concertos, retomando a execução de repertórios eruditos, sejam clássicos ou contemporâneos. Neste último, o pianista e compositor carioca Luiz Castelões, radicado em Juiz de Fora (MG), vem se destacando, com estreias programadas para este mês de maio.

Doutor em música pela Universidade de Boston e, desde 2009, professor de Composição na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o músico terá duas de suas peças estreadas por músicos estrangeiros em performances presenciais e, o mais importante, onde lhe são mais apropriadas: nas salas de música. No formato online, sua peça “4 Estudos sentimentais”, para piano solo (2020), acaba de ser gravada e lançada, em março pela pianista japonesa Aki Fujii, e “2 Historinhas”, para duo de flautas barrocas contralto (2020), terá estreia online, no próximo dia 17 de maio, pela flautista húngara Boglarka Baykov, radicada na Alemanha.

Com obras interpretadas por músicos e conjuntos internacionais desde 2003, Luiz Castelões terá sua estreia de “6 Temas Pop”, para piano solo (2020), no próximo dia 14 de maio pelo pianista Donald Berman (do New England Conservatory, Boston, EUA), encerrando o programa do seu concerto presencial em Nova Iorque, interpretando também J. S. Bach, Ives e Epstein. A peça, uma encomenda feita a Luiz Castelões pelo Ecce Ensemble (EUA) – o qual já executara obras de Castelões em 2018 e 2019 – acaba de ser agravada e será disponibilizada online ainda este mês.

Já os “4 Apitos”, para quarteto de flautas (2020), serão estreados pelas islandesas do Aulos Flute Ensemble, encerrando o concerto programado para o próximo dia 29 de maio no Museu de Arte de Reykjavik (Islândia). A composição foi encomendada a Luiz Castelões pela flautista Pamela De Sensi, líder do quarteto feminino que já se apresentou em todos os principais festivais de música na Islândia, além de apresentações nos EUA e na Itália. Assim como as demais, a obra estará disponível nas plataformas de streaming e, os vídeos, no YouTube.

A música de Luiz Castelões começou a ser executada por artistas estrangeiros, primeiramente, na América Latina, chegando aos EUA em 2005 e, em seguida, na Europa, em 2013. Já foi estreada e gravada por grupos internacionais como o Roadrunner Trio (Holanda, 2020), o Ensemble Linea (França, 2019), o Aleph Gitarrenquartett (Espanha, 2019), o Ecce Ensemble (França, 2018), o Ensemble Mise-En (Coreia, 2018 e 2017), o Quartetto Maurice (Itália, 2016 e 2014) e o Mivos Quartet (Espanha, 2015). Integrando influências da música popular brasileira, da música de câmara contemporânea e do universo Pop, sua obra recebeu prêmios como os do Ibermúsicas (2015), Escola de Música da UFRJ (menção honrosa, 2012), Festival Primeiro Plano (Melhor Som, 2003) e Funarte (Prêmio da XIV bienal de música brasileira contemporânea, 2001).

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente