Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Polícia do Rio mata 1 mil 249 em apenas oito meses

Vladimir Platonow

A taxa de homicídios caiu 21,5% no estado do Rio, entre os meses de janeiro e agosto deste ano, comparado com igual período do ano passado, mas as mortes em confrontos com a polícia registraram alta, de 16,2%, no mesmo período. Os dados fazem parte do relatório mensal do Instituto de Segurança Pública (ISP) e foram divulgados nesta quinta (19).

Segundo os dados do instituto foram 2.717 homicídios nos oito primeiros meses deste ano, contra 3.461 de janeiro a agosto de 2018. Já as mortes em confrontos com a polícia tiveram alta. Nos oito primeiros meses de 2018, foram 1.075 casos, que se elevaram para 1.249 casos em igual período deste ano.

A chamada taxa de letalidade violenta, que reúne homicídio doloso, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte em confronto com a polícia, registrou queda de 13,3%, de janeiro a agosto de 2019, com 4.074 casos, contra 4.699 casos no mesmo período do ano passado.

O roubo de cargas, que foi um dos focos de combate da intervenção federal na segurança pública do estado no ano passado, registrou forte queda. Nos oito primeiros meses de 2018 foram 6.440 casos, contra 5.277 casos no mesmo período de 2019, uma redução de 1.163 casos (18,1%).

O roubo de rua, que abrange roubo a pedestre, roubo em coletivo e roubo de aparelho celular, continua sendo um dos crimes que afetam mais diretamente a população, causando prejuízos pessoais e perdas de documentos. Houve uma ligeira queda, de 3,5% no total de casos, caindo de 88.596, de janeiro a agosto de 2018, para 85.513, no mesmo período deste ano. Só no mês de agosto de 2019, foram 9.912 casos, uma média de 319 casos por dia ou, ainda, 13,3 roubos de rua por hora.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente