Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cultura

Polícia vai atrás de músicas inéditas de Renato Russo

Carolina Paiva, Edição

A Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagrou uma operação nesta segunda-feira, 26, para tentar identificar e localizar possíveis obras inéditas do cantor Renato Russo, morto em 1996.

Batizada de Operação Será – referência a uma das músicas mais famosas da banda Legião Urbana, da qual Renato Russo era vocalista –, a ação foi deflagrada nesta segunda-feira (26), após ordens judiciais expedidas pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Os agentes estiveram em três endereços ligados a um produtor musical que trabalhou com Renato Russo nos últimos anos de vida do cantor – dois na zona sul e um no centro da capital fluminense. Foram apreendidos computadores, HDs, CDs e um relatório no qual consta a existência de músicas inéditas gravadas pelo cantor. Todo o material vai ser analisado.

Esta é a segunda fase das investigações que começaram há um ano, depois que Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo e detentor dos direitos autorais do pai, denunciou à polícia a suspeita de ocultação de músicas inéditas.

Um dos alvos das buscas é um estúdio de gravação, usado nos últimos anos de vida de Renato Russo. O objetivo é confirmar, ou não, se o proprietário do local estaria guardando músicas inéditas do artista.

A operação é realizada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial e a investigação segue em sigilo. Até o momento, ninguém foi indiciado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente