Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Tiro na cara

Policial goiano que matou mulher a queima-roupa pega 10 anos

Publicado

Foto/Imagem:
Pontes de Miranda Netto II, Edição - Foto Reprodução

O Tribunal do Júri do Gama condenou o policial militar de Goiás Edson Victor Pereira da Rocha a 10 anos e seis meses de prisão, em regime inicial fechado, pelo homicídio qualificado de Valéria Cristina da Costa, com um tiro no rosto. O crime ocorreu na madrugada do dia 12 de julho de 2017. De acordo com os autos, Edson e Valéria haviam saído juntos e, em dado momento, ele perguntou onde estava a carteira. Ela respondeu que não sabia. Edson, então, pegou a arma e disparou contra o rosto da vítima, que morreu devido aos ferimentos.

Os jurados reconheceram a qualificadora de emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima, uma vez que Valéria não esperava pelo ataque repentino. Para o Juiz Presidente do Júri, o crime é dotado de gravidade concreta, pois o réu, que portava arma enquanto fazia uso de bebida alcoólica, efetuou disparo de arma de fogo à queima-roupa e sem permitir qualquer tipo de defesa por parte da ofendida.

O magistrado ainda destacou que o disparo aconteceu em frente a estabelecimento comercial que estava em pleno funcionamento, o que gerou prejuízo à reputação do estabelecimento, bem como risco de dano à integridade física dos presentes.

Victor da Rocha está preso cautelarmente desde 2019 e não poderá recorrer da sentença em liberdade. “Não é o caso de substituição por medidas cautelares, haja vista o preenchimento dos requisitos necessários para a decretação da prisão preventiva e a insuficiência de qualquer delas a substituir a segregação cautelar”, afirmou o juiz.

Publicidade
Publicidade