Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Casa e Decoração

Quem disse que um duplex vale só pelo espaço? Olhe para a escada…

Foto/Divulgação
Roberta Cardoso

O jovem casal proprietário deste imóvel de 100 m², no bairro do Campo Belo, não poupou esforços para transformá-lo em um duplex verdadeiramente funcional. Responsável por seis projetos no mesmo edifício, coube ao arquiteto Felipe Luciano, do Estúdio FCK, a tarefa, nem sempre branda, de equacionar os desejos dos futuros moradores com a realidade e as dimensões da planta. Até a aprovação final, foram nada menos que sete estudos preliminares.

“A obra foi grande e eliminou todas as paredes não estruturais nos dois andares. Foi exaustivo, mas conseguimos encontrar soluções para todas as questões propostas pelo casal. A mais trabalhosa foi a versão que realizamos da escada Santos Dumond (ver box na pág. 11), um antigo desejo deles”, conta Luciano, que muitos e muitos desenhos depois, conseguiu finalmente chegar a uma solução segura e prática, mas, ainda assim, capaz de conferir ao modelo ares de escultura, o destacando e imprimindo movimento a todo pavimento.

“O branco das paredes e piso abriu novas possibilidades para a decoração, reforçando a atemporalidade dos espaços. As cores acabaram restritas aos móveis e objetos, que são mais fáceis de serem substituídos”, explica o arquiteto.

Com isso, a escada que leva até o andar de cima, onde ficam os quartos e a área gourmet, se harmoniza ao demais elementos do andar, como o tapete de formas geométricas, os quadros e um grande painel branco onde está fixada a TV. “Sobre uma base branca, foi possível imprimir brilho aos detalhes, o que deixou o ambiente ainda mais elegante”, diz.

Em contrapartida à atmosfera sofisticada do andar inferior, a pedido do casal, o terraço ganhou ares mais descontraídos. Os quartos são separados da área gourmet e do pequeno lounge apenas por um painel de madeira, que cumpre a função de dar privacidade à área íntima, onde estão também os banheiros.

A área gourmet, além da churrasqueira, recebeu um móvel azul feito especialmente para o espaço, com um nicho para uma máquina de lavar e secar, já que a lavanderia, no andar inferior, foi eliminada para abrir espaço na cozinha. “Antes havia apenas uma suíte. Com a reforma surgiu mais um quarto, cada um com um banho e separados da área social”, conta o profissional.

Já o lounge, responde ao desejo do casal de ter um espaço para assistir TV, relaxar, receber os amigos e até mesmo fazer as refeições. “A composição informal foi uma opção, assim como limitar a área de circulação. Ao subir a escada, você se depara com um pequeno hall e, logo em seguida, com as suítes e a área social”, diz.

Neste espaço, o arquiteto optou por um tapete em que os moradores e visitas pudessem literalmente se jogar, ainda que não em pufes. “Eles são jovens, estão sempre recebendo. Agora podem usufruir tanto da elegância quanto da informalidade que tanto queriam”, finaliza.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente