Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Reale volta ao ataque contra Jair Bolsonaro

Pretta Abreu

O advogado Miguel Reale Jr voltou a desferir ataques contra Jair Bolsonaro. A nova ‘porrada’ foi dada nesta quinta-feira, 8, horas após o presidente ter dito que o coronel Brilhante Ulstra é um ‘herói nacional’.

Bolsonaro, no entendimento de um autores do processo de impeachment de Dilma Rousseff, vive um processo degenerativo de paranoia. A prova disso, afirmou, é enaltecer a figura de um torturador.

O coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra foi condenado em 2008 por tortura durante a ditadura militar. Nem por isso, porém, Bolsoaro eixa de ver no ex-militar – já falecido – um exemplo a ser seguido.

“Como ex-presidente da Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos, e tendo sabido o que se passou no Doi-Codi, (me) causa a maior indignação. (É) um tapa na cara da civilização”, afirmou o advogado, que também foi ministro da Justiça no governo de Fernando Henrique Cardoso.

Para Reale Jr., a homenagem de Bolsonaro a Ulstra constitui “flagrante falta de decoro”, e sua fala legitima a tortura. “O presidente caminha para um auge de confrontos, sentindo-se todo poderoso para fazer e dizer o que bem entende. (É) um processo paranoico perigoso”, disse. E completou: “Consagrar um torturador, assim reconhecido pelo Judiciário, como herói nacional é legitimar a tortura”.

Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente