Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cultura

Renato Russo volta pra mostrar que país era aquele

Carolina Paiva

Ao vivo, com imagens reproduzidas a cores – embora algumas inéditas, p&b, de uma hoje velha Rolleiflex, mas nova na época. É assim que os fãs vão conhecer um lado de Renato Russo, que virou Brasília de cabeça pra baixo, e com certeza arrancará aplausos de uma geração que ouviu Eduardo e Mônica, e Faroeste Caboclo, apenas pela boca de pais e avós.

O documentário sobre a vida do eterno roqueiro que saiu de Brasília para mostrar ao Brasil Que País é Esse, está a cargo da Gávea Filmes, da produtora Bianca de Felippes. Ela recebeu autorização da Legião Urbana Produções, leia-se Giuliano Manfredini, filho do artista. A obra pode estar pronta em outubro, no 25° aniversário da morte do astro.

Bianca está tendo acesso aos pertences de Renato. São cerca de seis mil itens entre mobiliário, manuscritos, fotos, pinturas, instrumentos e diários, que serão usados para contar a história da breve e intensa vida de um dos maiores ídolos da música brasileira. Considerado o maior acervo recuperado de objetos de um artista brasileiro, ele foi exposto em 2017 no Museu da Imagem e do Som de São Paulo, e visto por milhares de pessoas.

Entusiasta do projeto, Bianca conta que tem material inédito para 200 anos, tudo recuperado e catalogado. Só de fitas cassete, são mais de 200. O sucesso é garantido. Afinal, foi a mesma Bianca que esteve a frente dos filmes “Faroeste caboclo” (2013) e “Eduardo e Mônica”, a ser lançado tão logo a pandemia do novo coronavírus vá embora.

Também coube a ela produzir “Renato Russo – O musical”, que já percorreu mais de 40 cidades e foi assistido por quase 300 mil pessoas, em 400 sessões. Especificamente sobre o documentário, as negociações da produtora com Giuliano levaram três anos. Mas, como o primeiro passo foi dado, daí para as telas, será como um sonoro acorde de guitarra.

— O foco do documentário é o Renato, ele falando dele mesmo, do processo criativo, como era organizado, como produzia e criava… Não interessa se ele fez escândalo ou brigou com a banda. Vou contar a história que ninguém conhece — afirma Bianca.

A certeza de que será um trabalho inédito, com um acervo original, foi dada pela Legião Urbana Produções: “O documentário é a primeira obra cinematográfica sobre Renato Russo tendo como fonte seu acervo pessoal, que traduz o homem por trás do mito. Será um presente para todos os admiradores que o conheceram, referência para estudiosos e pesquisadores e futuras gerações”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente