150 mil

Renault inicia vendas no Brasil do elétrico Zoe, o queridinho europeu

Foto/Divulgação
José Antônio Leme

A Renault entrou na “roda” da eletrificação do mercado nacional e anunciou a venda do elétrico Zoe no Brasil ao público geral. O modelo, que até então era vendido apenas a empresas, já pode ser encomendado pelo site eletricos.renault.com.br ou nas concessionárias por R$ 149.000. Isso torna o compacto o carro elétrico mais barato do País.

Ele será vendido em versão única, Intense. Inicialmente, duas concessionárias batizadas de Zero Emission terão o modelo para avaliação, uma em São Paulo e outra em Curitiba. Na Europa, o Zoe é o elétrico mais vendido. Ele tem uma autonomia de 300 km (ciclo WLTP – testes de consumo e emissões de rodagem em condições reais).

O motor elétrico rende 22,9 mkgf de torque (a potência não foi divulgada) e, com um ponto de recarga rápida, pode chegar a 80% da carga em apenas 1h40. O Zoe será importado da fábrica de Flins, na França.

Além do anúncio do Zoe, a Renault aproveitou para mostrar uma série limitada do Captur e uma especial do Kwid. As duas chegarão às lojas apenas no primeiro semestre do ano que vem, sem previsão de preço ou data.

O Captur Bose, como o nome mostra, aposta na adição de um sistema de som da marca premium. São sete alto-falantes e um amplificador. Para diferenciar a versão, o modelo tem o logo com o nome da parceria estampado na carroceria e a cor prata para o teto nas versões com pintura biton. Ele estará disponível nas configurações Zen e Intense com os motores 1.6 e 2.0. Os câmbios são manual, CVT ou automático de quatro marchas (2.0).

O Kwid Outsider é uma versão com visual “malvado” para o sub-compacto da Renault. Ele traz barras no teto, faixas laterais, molduras nos faróis de neblina e adesivo com o nome da versão nas portas. As rodas são pintadas na cor preta. Por dentro, há um novo tecido para os bancos e detalhes em laranja na manopla de câmbio, saídas de ar e moldura da central multimídia.

COMPARTILHE