Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Rússia defende Maduro com série de mísseis S-300

Foto/Sputniknews
Bartô Granja

A Rússia instalou um número indeterminado de mísseis antibalísticos S-300 na Venezuela. A descoberta foi feita pela ISI (Image Satellite International), de Israel. As armas, de forte poder de dissuasão,  estão na Base Aérea Captain Manuel Rios, no estado de Guarico, ao sul de Caracas.

Relatórios reservados das forças de segurança israelenses transmitidas a Washington sugerem que os S-300 estão em prontidão operacional depois de realizar uma série de testes. Os russos também levaram para a Venezuela seu temido míssil multicanal 9532E, conhecido como caçador de Tomahawks.

Os Tomahawks são uma das principais armas de ataque dos Estados Unidos. Porém, apesar da sua potência, não surtiram efeito em regiões de conflito, sendo facilmente abatidos pelos 9532E.

Essas armas, preparadas inicialmente para rechaçar eventuais ataques – Donald Trump, presidente americano, diz que pode usar a força para tirar o presidente Nicolás Maduro do poder -, têm também um suporte de contra-ataque a longas distâncias. Analistas militares entendem que se Washington decidir realmente invadir Caracas, poderá sofrer graves revezes.

Para garantir a defesa do seu aliado, Moscou já havia feito chegar a Caracas os aviões de combate Sukhoi Su-30MKV. O último carregamento de armamentos, concluído no domingo, 24, incluiu cerca de 30 toneladas de bombas. Os investimentos russos na Venezuela, só na área de defesa, somam cerca de 2 bilhões de dólares.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente