Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Rússia flagra EUA roubando petróleo sírio

Bartô Granja, Edição

O Ministério da Defesa da Rússia publicou imagens de inteligência de satélite que provam que o petróleo da Síria foi enviado para o exterior sob a guarda de militares dos EUA antes e depois da derrota dos terroristas do Estado Islâmico, afirmou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, general Igor Konashenkov.

“As imagens da inteligência espacial mostraram que o petróleo foi extraído ativamente e exportado massivamente para processamento fora da Síria, sob a proteção confiável das tropas americanas, antes e depois da derrota dos terroristas”. acentuou o porta-voz.

Konashenkov disse que as operações dos EUA no leste da Síria e suas ações em relação ao petróleo sírio só poderiam ser descritas como “banditismo internacional do estado”. Ele acrescentou que o petróleo da Síria pertence à República Árabe”.

Segundo a inteligência russa, a extração ilegal de petróleo sírio supervisionada pelos EUA estava sendo realizada por “grandes empresas americanas” e contratados militares particulares, com forças especiais dos EUA e poder aéreo usados ​​para proteção. Konashenkov disse que a receita mensal estimada dessa ‘empresa privada’ era superior a US $ 30 milhões.

O general apontou para vários exemplos concretos do escopo das operações lideradas pelos EUA. Em 23 de agosto, os satélites captaram um cluster de cerca de 90 veículos, incluindo 23 caminhões-tanque, agrupados no ponto de coleta de Daman, cerca de 42 km a leste da província de Deir ez-Zor. Em 5 de setembro, 25 veículos, 22 deles caminhões de combustível, foram vistos na província de Hasakah. Em 8 de setembro, mais 36 veículos, 32 deles navios-tanque, foram vistos nas proximidades de Der ez-Zor, com mais 41 veículos, 34 deles caminhões de combustível, vistos na área de Mayadin, em Deir ez-Zor.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente