Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mais tensão

Rússia promete transformar Kiev em cinzas se Otan enviar tanques

Publicado

Foto/Imagem:
Antônio Albuquerque, Edição - Foto Reprodução

Aviso de Moscou: se a Otan insistir em despachar tanques-de-guerra para a Ucrânia, o primeiro alvo do Kremlin será Kiev, capital ucraniana. As autoridades russas garantem que não sobrará pedra sobre pedra. E a guerra poderá se alastrar de uma vez por todas por outros países.

“Sentimos que há uma ansiedade crescente entre os membros da aliança militar da Otan”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, nesta segunda-feira, 23

“A Europa anda na corda bamba neste momento, e a troca de declarações entre as capitais europeias, incluindo Varsóvia que já ameaça Berlim com o isolamento internacional, e assim por diante, tudo isso, claro, também sugere que a ansiedade entre os membros da aliança está constantemente aumentando”, disse Peskov, comentando sobre as discussões da Otan sobre o fornecimento de tanques para a Ucrânia.

No início do dia, o vice-ministro das Relações Exteriores da Polônia, Arkadiusz Mularczyk, afirmou que a Alemanha cairia em isolamento internacional se não concordasse em fornecer tanques Leopard à Ucrânia. As declarações dos Estados Unidos sobre o breve reconhecimento do grupo Wagner como uma organização criminosa não têm qualquer significado para a Rússia ou para o próprio grupo, disse o porta-voz do Kremlin.

“Não acho que tenha qualquer significado prático para nosso país ou, especialmente, para os empreiteiros militares privados de Wagner”, disse Peskov em um briefing.

Na sexta-feira, o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, John Kirby, disse em um briefing que os Estados Unidos em breve designarão a empresa militar privada Wagner Group como uma organização criminosa transnacional e imporão sanções à sua rede.

O presidente russo, Vladimir Putin, ainda não tem planos de se reunir com o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica ( AIEA ), Rafael Grossi, após a informação sobre o armazenamento de armas por ucranianos nos territórios de usinas nucleares, mas a Rússia está interessada em continuar os contatos, disse Peskov .

“Até agora, o presidente não tem planos para tal reunião, mas, ao mesmo tempo, você sabe que o presidente disse que pretendemos e estamos prontos e interessados ​​em continuar os contatos com ele e toda a organização. Isso é extremamente importante”, disse. disse Peskov, respondendo à questão de saber se vale a pena reconsiderar a visão de um possível encontro com Grossi após a informação de que os militares ucranianos estavam armazenando armas e munições nos territórios das usinas nucleares.

Segundo o porta-voz, ainda não são necessários contactos ao mais alto nível. “O diálogo continua no nível de especialistas. Nossos colegas, contrapartes do Sr. Grossi, estão prontos para esses contatos e estão prontos para implementá-los”, disse Peskov. Na semana passada, Peskov já havia afirmado que Putin não tinha planos imediatos de se encontrar com Grossi.

Publicidade
Publicidade