3 a 1

Santos bate lanterna Paraná e sai da zona de rebaixamento

Foto/Estadãoconteúdo
Beto Silva

Depois de um primeiro tempo sonolento, o Santos envolveu o Paraná na segunda etapa, venceu por 3 a 1, na Vila Belmiro, e deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com a vitória deste domingo, pela quinta rodada, o alvinegro subiu para a 11ª posição, com seis pontos. Já a equipe paranaense continua na lanterna, com apenas um pouco conquistado em cinco jogos.

A vitória reabilitou o Santos no Brasileirão – vinha de derrota para o Grêmio, por 5 a 1. Mais do que isso, dá moral para o time do técnico Jair Ventura na sequência da competição. E a próxima partida é importante: clássico contra o São Paulo, domingo, às 16h, no Morumbi. Antes, na quarta-feira, às 19h15, vai até Matogrosso enfrentar o Luverdense, no jogo da volta das oitavas de final da Copa do Brasil – na ida, 5 a 1 para o clube paulista

Já o próximo compromisso do Paraná é o dérbi contra o Atlético-PR, domingo, às 11 horas, no estádio Durival de Britto, em Curitiba.

Foi o segundo triunfo do Santos no campeonato nacional. Nos três jogos anteriores, só havia vencido na estreia, diante do Ceará, e perdeu as duas outras partidas (Bahia e Grêmio) – tem um jogo adiado pela terceira rodada, contra o Vasco.

Precisando dos três pontos, o time foi irreconhecível no primeiro tempo. Ficou longe de mostrar seu DNA ofensivo. Chegou apenas uma vez ao gol do Paraná, em fraca cabeçada do atacante Rodrygo.

O lance mais perigoso da etapa inicial foi dos paranaenses. Aos 41 minutos, o lateral Alemão tabelou com Carlos e, de dentro da área, soltou a bomba. Vanderlei fez boa defesa.

No segundo tempo, a novidade do Paraná foi a presença da torcida, que chegou atrasada ao jogo. Fez barulho, mas por apenas um minuto, porque se calou ao ver o atacante Rodrygo fazer 1 a 0. Foi o primeiro do menino de 17 anos na Vila Belmiro Ele entrou por trás da zaga para completar o desvio de Sacha em chute de Gabriel.

Aos 13 minutos, o Santos ampliou. Victor Ferraz cruzou para Sasha, que ajeitou para Gabriel cabecear e fazer o segundo. O atacante dedicou o gol à sua mãe, Lindalva Barbosa, que estava nos camarotes da Vila.

Aos 30, mais um dele. Em seu primeiro lance no jogo, Arthur Gomes fez boa jogada pela ponta esquerda, invadiu a área e tocou para Gabriel, sozinho, empurrar para as redes.

Nos acréscimo, o Santos cochilou de novo. E o Paraná aproveitou com Silvinho. Em jogada de futsal, ele achou Caio Henrique no pivô, que ajeitou de volta para a batida bonita do atacante paranaense.

Depois de ver a vitória do time da casa e o fraco desempenho do time de Rogério Micale, era melhor a torcida do Paraná não ter chegado a tempo na Vila.

COMPARTILHE