Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cultura

Saxofone, violoncelo, piano e balé… e ao vivo

Carolina Paiva, Edição

Amigos no Brasil de longa data, o violoncelista inglês David Chew e o argentino Blas Rivera (saxofonista, pianista, compositor e arranjador) farão em abril oito apresentações, celebrando a parceria, especialmente quando David Chew completa 40 anos morando na cidade do Rio de Janeiro.

De 15 a 18 de abril, e de 22 a 25 de abril – de quinta a domingo – a dupla fará uma série de concertos para contar sua história, com apresentações gratuitas transmitidas no YouTube do duo, com a participação de alguns músicos convidados, como os violinistas Tomaz Soares e Ubiratan Rodrigues, e Bernardo Fantini (viola).

No repertório, em sua maioria, composições e arranjos de Blas Rivera e as apresentações ganharão movimento cênico e audiovisual, com a apresentação de bailarinos de Tango (Cecília Gonzalez e Luciano Bastos), e trechos de filmes de Federico Fellini, uma homenagem da dupla aos 100 anos de nascimento do cineasta italiano.

“Ninguém como Fellini para mostrar a realidade contemporânea… o realismo mágico dele é o que melhor mostrou, não só no cinema senão no conceito, todo o feminino, o masculino, a infância, o poder, a igreja, o amor. ele mostrou todos de uma forma tão sofisticada, tão mágica e tão realista… sabendo ou não, todos recebemos a influência dele e, agora, desejamos retribuir com esta bela homenagem”, comenta Blas.

Com a produção de Mariana Chew, o Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc apresentam o projeto “Blas & Chew”, uma série de apresentações que carrega consigo uma nobre e oportuna missão, segundo David: “a música tem grandes poderes de curar…e nos dias de hoje, pode trazer muita esperança e paz….especialmente para muitos jovens…com a transmissão pela internet, queremos levar esse espetáculo para instituições como hospitais, enfermarias, espaços de confinamento…a ideia é também atingir socialmente esses lugares como uma forma de cura”, explica.

Blas Rivera
Revelação no Montreux Jazz Festival de 1999, o compositor, saxofonista e pianista segue a herança de grandes músicos como Astor Piazzolla, Gato Barbieri, George Gershwin, entre outros. Nascido em Córdoba, Argentina, formou-se em composição na Universidade de Córdoba e estudou música no Conservatório de música de Córdoba. Como músico livre, a necessidade de mais informações decidiu explorar o mundo. Morando nos Estados Unidos, foi para a Berklee College of Music, em Boston, onde estudou música para cinema e, posteriormente, concluiu seu treinamento no Conservatório de Nova Inglaterra, onde aperfeiçoou seus estudos em jazz, música étnica e contemporânea.

Tocou em inúmeras apresentações no Brasil, México, Argentina e vários países do continente americano. Nos últimos anos, começou a mostrar seu trabalho na Europa continental, com apresentações na França, Espanha, Alemanha, Noruega, Islândia, Grécia, Itália, Suíça e outros. Em 2011 viajou pela Ásia e Indonésia. É daqueles raros artistas em que a vida e o trabalho formam um todo coerente, inseparável e único. Com diversas e notáveis gravações de CD, Blas alcançou sua própria linguagem e expressão musical que se encaixam e seguem o mundo contemporâneo em seu estado puro. “Música do nosso tempo, global, local e nômade”, como sintetiza o artista.

David Chew
Recentemente condecorado pela Rainha da Inglaterra por seu importante trabalho que vem desenvolvendo na área da música, o violoncelista David Chew fez seus estudos no Guildhall School of Music de Londres com William e Tony Pleeth, com pós-graduação na Universidade de Hull, e terminando seu PhD no Kingston University Londres, onde se especializou em música brasileira. Fundador, Diretor Geral e Diretor Artístico do Rio Cello, há 27 anos reúne no Rio os maiores nomes do instrumento para concertos, master classes e intercâmbio com alunos e músicos brasileiros.

Há 40 anos no Brasil, Chew é spalla da Orquestra Sinfônica Brasileira – OSB e do Quarteto da UFF. Fundou a orquestra de câmara Brasil Consort (um LP) e o Rio Cello Ensemble (seis CDs lançados), além de integrar o Rio Strings,(cinco CDs lançados) Duo Folia (dois CDs lançados),Trio Carioca, Quarteto com Gilson Peranzzetta, Mauro Senise e Paulo Russo (um CD) apresentando-se pelo Brasil e Europa. Atualmente, depois de 25 anos dando aulas em Curitiba, São Paulo e em várias cidades no Estado do Rio de Janeiro, é convidado para dar master classes nos EUA e Inglaterra. Em 2005 foi indicado ao Grammy Latino.

Recebeu os títulos de Honra de Cidadão do Estado do Rio de Janeiro e Herdeiro do Zumbi em 2003. Premiado na Alemanha, França e Inglaterra pela sua interpretação das Bachianas Brasileiras no Hyperion em 1986. Recebeu o título de Ordem do Império Britânico da HRH Rainha Elizabeth 11. Juntamente com sua ONG (O-Music), David Chew vem trabalhando e contribuindo com outras importantes ONGs, como a “Grota de Surucucu”, Solar Meninos de Luz (Pavão Pavãozinho), e os Projetos Música nas Escolas em Volta Redonda e Barra Mansa.

Serviço
Apresentações Online
Horário: 20hs
Primeira parte: 15,16,17,18/abril (5ª a domingo)
Segunda parte 22,23,24,25/abril (5ª a domingo)
Canal do YouTube Blas & Chew

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente