Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cidade deserta

Semana começa com chuva de mísseis russos sobre Kiev

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Foto Reprodução

Uma chuva de mísseis russos caiu sobre Kiev no amanhecer desta segunda-feira, 10, no que parece ser uma nova ofensiva de Moscou contra a Ucrânia. A capital ficou deserta, com a população se abrigando em estações de metrô. Relatos preliminares indicam as mortes de mais de 10 pessoas e dezenas de feridos. Enquanto misso, os presidentes russo, Vladimir Putin, e da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, anunciaram o envio de um grupo regional conjunto de forças para atacar a Ucrânia.

“Em conexão com o agravamento da situação nas fronteiras ocidentais do Estado da União, concordamos em enviar um agrupamento regional de forças da Federação Russa e da República da Bielorrússia. Isso está de acordo com nossos documentos. Se a ameaça atingir o nível que tem agora, começamos a usar nossos soldados. Vamos atacar para não sermos atacados”, disse o líder bielorrusso.

Várias explosões foram relatadas no centro de Kiev, de acordo com a mídia ucraniana. “Quatro explosões foram ouvidas em Kiev. Também há relatos de defesas aéreas operando na região de Kiev… Após as explosões, a fumaça foi notada na cidade”, relata a agência de notícias Unian em seu canal Telegram. Segundo o prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, explosões foram ouvidas no centro da cidade.

“Várias explosões no distrito de Shevchenko – no centro da capital”, disse Klitschko nas redes sociais. Anton Gerashchenko – o conselheiro do Ministro de Assuntos Internos da Ucrânia – escreveu no Twitter que um dos foguetes caiu perto do monumento a Mikhail Grushevsky na rua Vladimirskaya. Os serviços de segurança da Ucrânia estão nesta rua e o gabinete do presidente Volodymyr Zelensky fica nas proximidades.

Durant toa a manhã (horário local) foi anunciada uma nova onda de explosões. As escolas em Kiev suspendem aulas  e a transmissão matinal da BBC de Kiev interrompida por explosões. O comissário europeu Didier Reynders, que está visitando Kiev, foi forçado a se abrigar por causa do alerta aéreo. “Uma série de explosões [ocorreu] no centro de Kiev esta manhã. Graças à pronta reação do pessoal de segurança, minha equipe e eu fomos rapidamente transferidos para o porão do hotel. Estamos seguros e aguardando o desenvolvimento da situação”, tuitou Reynders.

Mídia ucraniana divulgou imagens da explosão de ponte em Kiev, explosões em Krivoy Rog, pelo menos três explosões em Odessa, onde as defesas aéreas foram ativadas. Os russos também despejaram mísseis em  em Konotop na região de Sumy. Também foram ouvidas em Belgorod, resultado da destruição de munição no campo de treinamento – sede operacional regional.

A mídia ucraniana citou ainda explosões na região de Rovenskaya e em Kharkov, provocando apagões. Uma linha do metrô de Kiev foi suspensa para que as estações servissem de abrigos, disse o conselho da cidade. O presidente Zelensky disse que o alerta aéreo continua em toda a Ucrânia, à mdida em que os ataques se intensificavam em Lvov e Dnepropetrovsk.

“O alarme aéreo não para em toda a Ucrânia. Há mísseis nos atingindo. Infelizmente, há mortos e feridos. Por favor, não deixe abrigos. Cuide de você e de seus entes queridos. Vamos aguentar e ser fortes”, escreveu Zelensky no Telegram.

Publicidade
Publicidade