Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Depois dos 50...

Síndrome do Coração Partido vai literalmente além do amor

Publicado

Foto/Imagem:
Carolina Paiva, Edição - Foto Divulgação

Se você já perdeu ou se separou de um amor significativo, sabe como é o desgosto. No entanto, parece que isso é realmente muito mais perigoso para a saúde do que se pensava anteriormente.

Médicos que estudaram casos de ex-amor alegam que a chamada Síndrome do Coração Partido não é apenas emocionalmente traumática, mas também potencialmente fatal.

Apesar de morte de um coração partido ser considerada mais uma reviravolta ficcional do que algo que ocorre na vida real, os médicos alertaram que é uma condição muito real que interrompe “a função usual de bombeamento do coração”.

De acordo com a Mayo Clinic, com sede nos EUA, a síndrome do coração partido “é uma condição cardíaca temporária que geralmente é causada por situações estressantes e emoções extremas”. A clínica passou a afirmar que às vezes pode resultar em morte.

Embora “a maioria das pessoas com síndrome do coração partido se recupere rapidamente e não tenha efeitos duradouros”, é importante estar atento a sintomas como dor no peito e falta de ar quando se está lidando com um evento traumático em seu corpo.

No entanto, a síndrome do coração partido deve ser diferenciada de um ataque cardíaco. “Os ataques cardíacos são geralmente causados ​​por um bloqueio completo ou quase completo de uma artéria do coração. Na síndrome do coração partido, as artérias do coração não são bloqueadas, embora o fluxo sanguíneo possa ser reduzido”, observou a Clínica Mayo.

Diz-se que as mulheres são mais propensas à síndrome do coração partido do que os homens, com a idade também sendo um fator de risco, pois a síndrome afeta principalmente pessoas com mais de 50 anos. Além disso, pessoas que sofrem de ansiedade ou depressão podem enfrentar um risco maior de sofrer da síndrome.

Publicidade
Publicidade