Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Bizu

Sistema S não pode pagar o pato sozinho, como quer Guedes

Foto/Arquivo Notibras
Antônio Albuquerque

Os empresários do comércio, serviços e indústria do turismo querem ser sócios do Palácio do Planalto para alavancar com sucesso os projetos do governo Jair Bolsonaro. Desde, claro, que não levem rasteira e não fique com eles a obrigação de pagarem o pato sozinhos.

É como diz Francisco Maia, presidente da Fecomércio-DF: “Se o problema é cortar gastos o governo deve primeiro acabar com a corrupção, reduzir os cargos comissionados, as mordomias e a própria máquina administrativa”.

Se, na opinião de Francisco Maia, isso não for suficiente, seria o caso de estudar alternativas em conjunto, e não “degolar um sistema de direito privado, sustentado por contribuições compulsórias provenientes da folha dos empresários”.

Ao cutucar o ministro da Economia Paulo Guedes, que quer abocanhar recursos do Sistema S, Francisco Maia lembra que quem faz essas entidades (Sesc e Senac, da parte dele, fora o Sesi e Senai), são os brasileiros. “O Sistema S é do cidadão e juntos fazemos um Brasil mais forte”, diz, em defesa do empresariado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente