Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

STF vai mexendo no Caixa 2 e tirando a força da Lava Jato

O ministro Marco Foto: Antônio Cruz/ABr
Antônio Albuquerque

Dois votos a favor e um contra. Foi com esse placar que o Supremo Tribunal Federal suspendeu nesta quarta-feira, 13, a ação que transfere para a Justiça Eleitoral crimes de Caixa 2. Se a mudança for confirmada, a Lava Jato sofrerá um golpe duro, segundo membros da força-tarefa que investiga corrupção no País.

O primeiro voto para que a Justiça Eleitoral julgue crimes políticos – como corrupção e Caixa 2 – foi do ministro Marco Aurélio Mello, relator do processo. Ele foi seguido por seu colega Alexandre de Moraes. Votou contra o ministro Edson Fachin.

A votação será retomada nesta quinta-feira, 14. Oito ministros ainda vão se manifestar. A Procuradoria-Geral da República defende que haja divisão, ou seja, que crimes comuns, como corrupção e lavagem, sejam julgados pela Justiça Federal, mesmo que estejam relacionados a fatos eleitorais.

A exemplo de Marco Aurélio e Alexandre, outros quatro ministros manifestaram, ao longo o tempo, a mesma posição. Caso seus entendimentos sejam mantidos, a Lava Jato poderá perder muito do que já foi feito até aqui.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente