Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Casa e Decoração

Tarefas que deixam as plantas sempre verdejantes

Ana Lourenço

Nada como um belo arranjo de flores ou um vaso enfeitado com plantas e pétalas para garantir cor e estilo ao ambiente. No entanto, muito mais do que decoração, plantas são seres vivos e necessitam cuidados para que sobrevivam.

Assim, em primeiro lugar é recomendado entender a necessidade delas na sua vida. “Se você fica muito tempo fora, não dá para ter uma selva dentro de casa. Ou elas irão morrer, ou você passará todo o seu tempo livre cuidando delas”, relembra a paisagista Marina Dias, da Pima Handmade.

Para facilitar a tarefa, confira algumas dicas que separamos para vocês:

Pesquisa
Apesar de parecer um hobby, cuidar de plantas é coisa séria. Por isso, ao adquirir uma espécie, anote o seu nome e pesquise os cuidados que ela exige para que, assim, você saiba cuidar dela direitinho. De acordo com os paisagistas, é justamente por não receber cuidado específico que a planta fica doente. Somente de estar em um ambiente errado, ela já pode contrair pragas.

S.O.S. Planta
Justamente por não se informar, muitas pessoas acabam fazendo tudo em excesso na hora que uma plantinha começa a dar sinais de fraqueza. Alguns chegam a colocar litros de água e garantir muita exposição ao sol, quando na verdade, isso é o que pode a matar de vez.

Podas
É sempre importante retirar as folhas secas, amarelas e mortas que começam a aparecer na planta para evitar a proliferação de bactérias. Isso é chamado de poda de limpeza e é aconselhado que aconteça de tempos em tempos. A poda pode, inclusive, em alguns casos, ajudar a planta a crescer mais e melhor. As podas regulares são mais comuns em trepadeiras, arbustos e plantas pendentes. “Nesses casos, aconselhamos direcionar o crescimento com ganchinhos para aí sim fazer a poda”, afirma Marina Dias. Sempre lembrando que a tesoura deve ser limpa com álcool antes de ser usada.

Água
De novo voltamos para a pesquisa, afinal cada planta precisa de uma quantidade de água. No entanto, aqui vale ressaltar duas dicas importantes: em primeiro lugar, é imprescindível lembrar que cada ambiente é diferente de outro. “Uma pessoa que habita regiões secas e com muito sol, como em São Paulo, precisará molhar a planta mais vezes do que uma pessoa que está em Floripa, por exemplo. Mesmo que seja a mesma espécie”, relembra Marina. Para isso não há solução melhor do que sentir o solo. Só assim, você poderá ter certeza se ele está irrigado ou não.

Troca de vaso
Essa dica é recomendada para plantas ainda em crescimento. Nesse caso, o ideal é optar por um vaso maior, para garantir espaço, e com furos embaixo – portanto, nada de cachepôs. Para criar um ambiente ideal para a plantinha, faça uma primeira camada com argila expandida – ou qualquer outra coisa que ajude a filtrar a água – para manter a umidade, e não permitir excesso de água. Em seguida, faça uma camada com uma manta para drenagem. Ela também ajuda a filtrar a água sem deixar que o substrato da terra se dissipe. Depois, coloque um substrato adequado, posicione a planta e, finalmente, dê o acabamento com cascalho ou casca de pinus. Isso ajuda a proteger a terra e a evitar ervas daninhas ou bactérias.

Observação
Fique atento a sua planta. Se você perceber algo diferente nela, provavelmente algo não vai bem. Seja uma manchinha branca nas folhas ou uma praga visível. Por isso, é indicado limpar as folhas com frequência, com água ou pano úmido. Dessa forma, já é possível tirar o pó e pequenos animais visíveis no caule e nas folhas. Após isso, se você continuar percebendo a fraqueza, pesquise qual remédio – natural ou não – ela precisa.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente