Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cultura

Telinha alivia tensão crescente desse isolamento

George Ricardio Guariento/Diálogos do Sul

A pandemia de coronavírus mostrou que uma vez que estamos todos conectados. O mundo parece bem menor do que de fato é. Mesmo com todas as diferenças culturais, sociais, econômicas e religiosas, todos têm, de certa forma, vivido os mesmos dramas durante a quarentena.

O melhor a fazer é aproveitar esse momento de reflexão para se aprofundar nessas diferenças e semelhanças que nos distanciam e aproximam. Para ajudar, separamos quatro séries que são uma verdadeira viagem para culturas diferentes.

Nada Ortodoxa
Uma judia de 19 anos chamada Esty foge de seu casamento arranjado e da comunidade ultraortodoxa em Williamsburg, Brooklyn, nos Estados Unidos. A série retrata os judeus ortodoxos, que são aqueles que adotam os princípios do judaísmo de forma mais tradicional, rejeitando mudanças e renovações nos costumes e nos rituais religiosos. Dentro dessa realidade apresentada, a garota busca se libertar de todas as crenças que lhe foram ensinadas para escolher, por vontade própria, quais prefere ter. É uma história de superação pessoal, financeira e social que se conecta com temas universais. Por meio dos problemas com o amor, dinheiro, religião e família, o espectador encontra questões em comum com a protagonista e se aproxima de uma cultura diferente.

Califado (Netflix) 2020
Em oito episódios, a produção da Netflix aborda o fanatismo religioso islâmico e acompanha a história de três mulheres. Uma sueca que se muda para a Síria, após se casar com um integrante do Estado Islâmico e agora quer fugir do país; uma policial sueca que investiga atentados dentro do seu país e uma adolescente que se vê encantada pelo islamismo e é aliciada pelo Estado Islâmico. Califado é uma série forte, cheia de suspense, que mostra como atuam os radicais islâmicos, e os problemas que ainda cercam as mulheres dentro dessa cultura.

Jack Whitehall
Um cara leva seu pai de 77 anos para um mochilão pelo Sudeste Asiático. Parece uma boa ideia? Esse é o roteiro do comediante Jack Whitehall, que rendeu uma série, repleta de paisagens exóticas, choques culturais e situaçõe hilárias, típicas do humor britânico. A primeira temporada conta com 6 episódios e nos mostra um pouco das culturas da Tailândia, Vietnã e Camboja.

The Crown
Esta é uma oportunidade para viajar a outro país e outro tempo, além de conhecer a história da Família Real britânica. A série tem início em 1940 e os oito capítulos de sua primeira temporada mostram Londres e outras diversas cidades da Inglaterra, sempre a partir de viagens da família real. The Crow pode parecer, a princípio, mais uma série de drama político, mas fala muito mais, abordando as mudanças na cultura da Inglaterra e na monarquia parlamentar.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente