Curta nossa página


Terceirizados voltam ao trabalho após acordo firmado com o Buriti

Publicado

Autor/Imagem:


O governo do Distrito Federal vai repassar R$ 35 milhões às empresas prestadoras de serviço até 14 de janeiro, quarta-feira, para o pagamento de salários e de benefícios atrasados. Os cerca de 30 mil trabalhadores das áreas de serviços gerais, segurança e limpeza que prestam serviço ao governo estão em greve desde 10 de dezembro. Os recursos são provenientes dos impostos arrecadados no DF.

O compromisso foi assumido hoje em audiência na Procuradoria Regional do Trabalho da 10ª região (Brasília), com representantes das empresas prestadoras de serviços, dos trabalhadores e do governo. Em contrapartida, os sindicatos dos trabalhadores prometeram o fim da greve dos terceirizados e os empresários se responsabilizaram pelo pagamento do vale-transporte da semana aos funcionários.

“O nosso esforço é para viabilizar uma solução que priorize os valores em atraso com os trabalhadores”, disse, na audiência, Sebastião Vieira Caixeta, procurador-chefe substituto do Ministério Público do Trabalho do DF.

O valor a ser repassado pelo governo às empresas é para o pagamento dos salários e benefícios em atraso, como vale-transporte, vale-alimentação e décimo terceiro salário. Como não há dinheiro em caixa para quitar todas as faturas atrasadas com as empresas, o governo do DF, em acordo com os sindicatos patronais e laborais, decidiu dar prioridade à regularização dos salários e dos benefícios. O restante dos débitos do governo local com as empresas terceirizadas será negociado em reunião marcada para segunda-feira, dia 12.

Participaram da audiência o secretário de Relações Institucionais e Sociais, Marcos Dantas, o secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antônio Paulo Vogel, e o subprocurador-chefe do DF, Ernani Teixeira de Souza.

O acordo

– Trabalhadores que fizeram greve não poderão ter os dias parados descontados.

– Os empresários devem pagar aos funcionários imediatamente após o recebimento da verba do governo, até 15 de janeiro.

– O governo local garante a regularidade no pagamento de salários e benefícios a partir da regularização de todas as dívidas.

– Os valores do vale-transporte e do vale-alimentação atrasados serão pagos, excepcionalmente, em dinheiro.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2023 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.