Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Trump declara guerra à caçada aos gays do Irã

Foto/Reprodução
Bartô Granja

O governo do presidente americano, Donald Trump, está lançando uma campanha para pôr fim à criminalização da homossexualidade em países onde é proibido por lei ser gay. Segundo a rede de TV NBC, o projeto faz parte de uma estratégia de denunciar o Irã por abuso de direitos humanos.

O comando da campanha deve ficar a cargo do embaixador americano na Alemanha, Richard Grennel, o funcionário de cargo mais alto no governo abertamente homossexual.

Segundo fontes que acompanham a elaboração do projeto, diplomatas estão entrando em contato7 com ativistas LGBT na Europa para reunir apoio em torno da iniciativa. Entidades como a ONU e a União Europeia devem se envolver na campanha.

Grennell tem sido bastante crítico ao comportamento do Irã na questão do programa nuclear e liderou a pressão diplomática para convencer os europeus a abandonarem o acordo de 2015, como os Estados Unidos fizeram no ano passado.

A ideia da campanha surgiu a partir de relatos de execução por enforcamento de um rapaz homossexual no Irã no começo do ano. “Foi um alerta para quem apoia os direitos humanos mais básicos”, disse o embaixador. “Não é a primeira vez que o regime iraniano condenou um homem gay à morte com as acusações ultrajantes de sempre. E não será a última.”

Apesar disso, usar direitos dos homossexuais para pressionar o Irã pode expor aliados próximos dos Estados Unidos com políticas semelhantes, como A Arábia Saudita, os Emirados Árabes e o Paquistão.

As próprias políticas domésticas de Trump para a comunidade LGBT também são restritivas. Em janeira, a Suprema Corte autorizou o veto ao presidente para que transexuais sirvam nas Forças Armadas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente