Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Vota Brasil

TSE vai tirar Lula da campanha da eleição

Cláudio Coletti

No Tribunal Superior Eleitoral os seus sete ministros estão com disposição de resolver todos os questionamentos relativos a inelegibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes da sexta-feira, 31, quando começa o programa da propaganda eleitoral gratuita na televisão e no rádio. Isso para tentar evitar que Lula apareça nos primeiros desse programa, o que criará uma grande confusão entre os eleitores e no cenário da sucessão presidencial.

Na quarta-feira (22) encerrou o prazo para apresentação de contestação ao registro do candidato do PT. Dez foram as ações protocoladas no TSE, com destaque para o da Procuradoria-Geral da República. Todas as contestações apresentam o mesmo argumento: Lula está inelegível por não atender as exigências da Lei da Ficha Limpa. Contra ele pesa a condenação, em segunda instancia, a 12 anos e um mês de cadeia, em regime fechado, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá.

A defesa de Lula terá prazo de sete dias para contestar os recursos contra o ex-presidente. O relator desse processo é o ministro Luís Roberto Barroso, escolhido por sorteio. Sua decisão poderá ser monocrática ou submetida à apreciação do plenário do TSE. Essa escolha é sua. Mas já se sabe que o ministro Barroso vai declarar a inelegibilidade de Lula, aceitando o argumento de que ele e punido pela Lei da Ficha Limpa.

Adotada essa decisão, Lula será impedido de tocar pra frente sua campanha eleitoral. Mas ele, mesmo assim, recorrerá ao Supremo Tribunal Federal, sabendo que o dia 17 de setembro é o último dia para o PT indicar o seu substituto na corrida presidencial. O candidato à vice de Lula é o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que já está percorrendo o país para torna-se mais conhecido. A companheira de chapa de Haddad será a deputada gaúcha Manoela d’Avilla, do PCdoB. Lula atá 17 de setembro, mesmo preso em Curitiba, continuará martelando no bordão de que está sendo vítima dos juízes da Lava-Jato.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente