Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Teich deixou Saúde por discordar do uso da cloroquina

Mário Camargo

Em depoimento aos senadores da CPI da Covid nesta quarta, 5, o ex-ministro da Saúde Nelson Teich revelou que deixou o governo por não ter autonomia e por discordar sobre implementação da cloroquina, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.

Teich, que passou menos de um mês no cargo, substituindo Luiz Henrique Mandetta, considerou que seu sucessor Eduardo Pazuello, não tem perfil adequado para ser ministro da área.  Ocargo, disse, é para ser ocupado por alguém com “conhecimento maior sobre gestão em saúde”.

O ex-ministro disse que não ficou sabendo da produção de cloroquina pelo Exército e que nunca foi consultado sobre a distribuição do medicamento. ‘Se tivesse sabido [da distribuição de cloroquina], não deixaria acontecer’, afirmou.

Teich deixou claro que pediu demissão por diferenças com o presidente sobre o medicamento. “Sem liberdade para conduzir o ministério de acordo com as minhas convicções, optei por deixar o cargo”, observou.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente