Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Parque da Cidade

Última chance para ver feira de camping e motorhomes

Publicado

Foto/Imagem:
Alex Rodrigues/Via ABr - Foto Divulgação

Termina neste sábado, 19, a mais importante feira de campismo e caravanismo do Brasil. Mais de 70 expositores que participam da 6ª Preview Expo Motorhome exibem de veículos transformados em verdadeiras casas ambulantes (os chamados motorhomes) a trailers e produtos especialmente projetados para aumentar a segurança e o conforto de quem transformou o ato de viajar em um estilo de vida.

É o caso do aposentado Moacir Antônio Feiten, 65 anos. Acostumado desde garoto a viajar para pescar, o paranaense alimentou o gosto pela estrada ao começar a trabalhar como caminhoneiro. Anos depois, ao mudar de profissão e se casar com Clory Fátima Feiten, o futuro economista ganhou uma companheira de aventuras que não hesitava em forrar o piso de uma kombi com um colchão para passar os finais de semana visitando lugares próximos sem gastar com hospedagem.

“Trabalhávamos muito, mas era comum sairmos de casa às sextas-feiras à tarde e só retornarmos no domingo à noite”, contou Feiten antes de proferir uma palestra para interessados em saber como dar os primeiros passos no mundo do campismo e do caravanismo.

“Nos anos 1990, descobrimos o mundo dos motorhomes e passamos a sonhar com um. Até que, quando completei 42 anos, a Clory me intimou dizendo que não iríamos esperar ficar velhos e nos aposentarmos para termos o nosso”, acrescentou Feiten.

“Como eu já tinha apreendido que a vida é de muito trabalho, mas não só, decidimos apostar. Juntamos nossas economias e compramos um primeiro modelo, simples. Só que depois que experimenta, é mais fácil a pessoa largar a cachaça do que os motorhomes”, brincou Feiten, contando que sua atual “casa volante”, a sexta do casal, ficou pronta um mês antes dele ser internado e entubado devido às complicações da covid-19, em março de 2021.

“Tínhamos acabado de receber este nosso motorhome, que é fruto de décadas de trabalho conjunto e a concretização de um sonho pouco a pouco transformado em realidade. Passei 35 dias internado. Depois, precisei de meses de terapia intensiva para conseguir voltar a caminhar. Durante todo este tempo, amigos que fizemos por todo o país, graças ao motorhome, se mobilizaram, rezaram pela minha melhora, enviaram mensagens. Até que, em agosto [do ano passado], eu estava forte o suficiente para estrearmos nossa casa e fizemos nossa primeira viagem com este novo motorhome”, celebrou o aposentado, que afirma já ter visitado quase toda a América do Sul e boa parte do Brasil junto com a esposa.

“Óbvio que não é algo barato, mas também não é algo inacessível, elitista, como muitos imaginam. Até porque, nos últimos anos, com a maior procura e algumas mudanças legais, surgiram muitos fabricantes de motorhomes por todo o país. E a pessoa interessada pode começar com algo que caiba no seu bolso, adquirindo um modelo usado ou equipando um veículo apenas com aquilo que julgar essencial. É como adquirir um imóvel: há de quitinetes a mansões e, normalmente, poucos começam por uma cobertura”, comparou Feite, que já presidiu o Grupo dos Estradeiros do Paraná, criado em 1990 para incentivar o campismo e o caravanismo. Ele garante que, tanto a infraestrutura nacional vem melhorando, como mais gente tem se interessado pela comodidade de viajar levando consigo sua própria casa.

Atrações
Além do casal Feiten, outros 13 palestrantes foram convidados a participar da 6ª Preview Expo Motorhome. Entre eles, o biólogo e apresentador Richard Rasmussen, que, neste sábado à tarde, vai falar sobre ecoturismo no Brasil.

Segundo o presidente da Expo Motorhome, Alexandre Boff, a expectativa é levar entre 25 mil e 30 mil pessoas ao Pavilhão de Exposição do Parque da Cidade, difundindo as novidades do setor e buscando atrair novos adeptos.

“Nosso objetivo é divulgar nosso modo de vida para pessoas que não tiveram oportunidade de conhecer as vantagens do campismo e do caravanismo. Além do mais, este é um setor pujante da economia, um mercado muito amplo que ainda tem muito o que crescer”, explicou Boff.

Publicidade
Publicidade