Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Vitória no Canadá

Verstappen deixa adversários na poeira e dispara na liderança

Publicado

Foto/Imagem:
Antônio Albuquerque, Edição - Foto Divulgação/FIA

Seguro no volante, olho no retrovisor e pé fundo no acelerador. Essa foi a receita de Max Verstappen para vencer a corrida no Circuito Gilles Villeneuve, neste domingo, 19. Ele soube conteve o ímpeto de um vigoroso Carlos Sainz e comandou de ponta a ponta o GP do Canadá. O holandês da RBR dividiu o pódio com o ferrarista, segundo colocado, e com Lewis Hamilton, da Mercedes, que ficou em terceiro e voltou a integrar o Top 3 de uma corrida após três meses. A única vez em que o britânico subiu no pódio em 2022 foi no GP do Bahrein, o primeiro da temporada.

Já Charles Leclerc, rival de Verstappen na briga pelo título, teve de se contentar com um quinto lugar, atrás de George Russell, após largar em 19º em razão de uma punição por ter trocado o controle eletrônico do motor. Sérgio Perez, da Red Bull, abandonou a corrida. O resultado da disputa mantém Verstappen na liderança do Mundial de Pilotos, agora com 175 pontos, contra 129 de Pérez e 126 de Leclerc.

No retorno da Fórmula 1 ao Canadá após dois anos de hiato por causa da pandemia, existia uma expectativa em torno do desempenho do veterano e bicampeão Fernando Alonso, segundo do grid, mas ele não conseguiu sustentar a posição e cruzou a linha de chegada em sétimo. Após a corrida, contudo, foi punido pelos comissário e caiu para a nona colocação. Isso por causa da forma como ele ziguezagueou à frente de Valtteri Bottas para defender a posição. Assim, Bottas subiu para sétimo e Zhou Guanyu para oitavo.

A largada de Verstappen foi muito boa, sem qualquer ameaça de perder a posição para Alonso, que logo foi ultrapassado por Sainz. Apesar de ter criado esperanças ao ultrapassar o experiente compatriota, o espanhol da Ferrari não conseguiu acompanhar o ritmo holandês e chegou a ficar três segundos atrás dele. Enquanto isso, Sergio Pérez, que bateu no Q2 de sábado e largou em 13º, e Charles Leclerc, penúltimo do grid em razão da punição por trocar o controle eletrônico do motor, buscavam fazer uma prova de reação.

Para o mexicano, a missão acabou ainda nas primeiras voltas, pois teve um problema no carro e precisou abandonar. Deixado sozinho como representante da Red Bull na pista, Verstappen fez sua primeira parada na volta 10 e voltou em terceiro lugar, permitindo alguns minutos de dobradinha espanhola formada por Sainz em primeiro e Alonso em segundo. Na volta 15, contudo, o holandês já havia ultrapassado o bicampeão de 40 anos. Quando Sainz entrou no box, Verstappen assumiu a ponta.

Conforme o tempo foi passando, a previsão realista feita por Alonso no sábado, quando ele disse que era pouco provável que conseguisse continuar no top 3, começou a se cumprir. Sainz voltou dos boxes e roubou dele o segundo lugar. Na sequência, o veterano foi ultrapassado por Lewis Hamilton, que largou em quarto e vinha apresentando um desempenho consistente desde o início. Após a primeira parada, feita na volta 27, foi deixado para trás por Russell, Ocon e Leclerc.

As três primeiras posições seguiram firmas com Verstappen, Sainz e Hamilton, enquanto a parte logo abaixo desenhava alguns duelos. O ritmo foi prejudicado quando Tsunoda ficou preso em uma barreira de proteção após bater o carro, forçando a bandeira amarela com o safety car. No momento, Sainz voltava dos boxes pronto para travar uma intensa batalha com Verstappen.

O safety car saiu da pista deixando 16 voltas para a definição da prova, com o top 5 formado por Verstappen, Sainz, Hamilton e Ocon. Leclerc era o sétimo, atrás de Alonso, em sexto. A Ferrari de Sainz começou a voar nas voltas finais, anotando tempos rápidos e diminuindo cada vez mais a diferença para o atual campeão. O companheiro francês do espanhol também elevou o nível e alcançou o quinto lugar.

No momento em que restavam cinco voltas para o fim, Carlos Sainz cravou a melhor volta da corrida, ao completá-la em 1min15s749. Verstappen percebeu o risco e forçou um pouco mais, aumentado para 1 segundo a vantagem sobre o adversário ferrarista, que chegou a diminuir para meio segundo. O holandês mostrou maturidade, perseguido por um rival cheio de ímpeto, e conseguiu a 26ª vitória da carreira. Sainz cruzou em segundo e Hamilton, em terceiro. Leclerc se contentou com o quinto lugar, abaixo de Russel. O próximo GP de Fórmula está marcado para 3 de julho, na Grã-Bretanha.

Publicidade
Publicidade