Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Vapt-vupt

Viagem no tempo é possível e Einstein mostrou o caminho

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Foto Reprodução

Da próxima vez que você disser com confiança que viajar no tempo é impossível, considere que existem diferentes tipos de viagem no tempo, e alguns deles não envolvem necessariamente máquinas do tempo hollywoodianas.

Ao menos um tipo de viagem no tempo é “definitivamente possível” e foi provado por ninguém menos que Albert Einstein, afirmou o físico da Universidade de Columbia, Brian Greene, em artigo para o The Insider .

De acordo com Greene, os dois tipos atuais de viagem no tempo são “radicalmente diferentes”, com o saltar para o futuro sendo realmente possível, ao contrário de viajar de volta ao passado.

“Sabemos como fazer isso porque Einstein nos mostrou o caminho há mais de cem anos”, explicou Greene. “Ele mostrou que se você for para o espaço e viajar perto da velocidade da luz, e você se virar e voltar, seu relógio estará marcando o tempo mais devagar. Então, quando você sair, será o futuro no planeta Terra. Você terá viajado no tempo para o futuro.”

Einstein descobriu o fenômeno do chamado “buraco de minhoca” em 1935 – um “atalho” que permite mover-se rapidamente entre um local e outro. No entanto, os cientistas mais tarde perceberam que a manipulação de “buracos de minhoca” poderia permitir não apenas viajar entre locais, mas também momentos no tempo.

“Se você manipular as aberturas de um buraco de minhoca – colocar um perto de um buraco negro ou levá-lo em uma viagem de alta velocidade – então o tempo das duas aberturas desse túnel de buraco de minhoca não decolará na mesma velocidade”, disse Greene.

“Se você passar por este túnel – por este buraco de minhoca – você irá de um momento no tempo para um momento diferente no tempo. Vá para um lado, você viajará para o passado, para o outro, viajará para o futuro.”

Mas as coisas ficam complicadas quando se viaja de volta ao passado – não apenas porque os cientistas não têm certeza de quão reais são esses “buracos de minhoca”, mas também devido ao paradoxo do tempo, quando certas ações que um viajante do tempo pode tomar são logicamente inconsistentes com a possibilidade de própria viagem no tempo.

Apesar disso, mesmo as visitas ao passado não estão totalmente descartadas. Um exemplo é um estudo recente do físico Barak Shoshany, da Universidade Brock, do Canadá, que sugeriu que viajar para o passado é possível se envolver universos alternativos.

Publicidade
Publicidade