Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Novos Matuzaléns

Vinho garante vida mais longa, mas para quem já passou dos 40

Publicado

Foto/Imagem:
Svetiana Ekimenko/Via Sputniknews - Foto Reprodução

À medida que o debate sobre se o álcool é bom ou ruim para a saúde humana, um novo estudo afirma ser o primeiro a abordar a questão do ângulo de idade, sexo e região geográfica.

O levantamento mostra com clareza que adultos mais velhos podem se beneficiar de uma dose diária de álcool, afirma o estudo realizado pelo Instituto de Métricas e Avaliação de Saúde da Universidade de Washington.

Embora reconheçam que qualquer nível de consumo de álcool está repleto de riscos para a saúde dos adultos mais jovens, as pessoas com mais de 40 anos podem reduzir o risco de doenças cardíacas, derrame e diabetes se entregando a um copo diário de vinho tinto, disseram os autores do estudo.

A pesquisa detalhou o risco do consumo de álcool em 22 resultados de saúde, como lesões, doenças cardiovasculares e câncer, usando dados de Carga Global de Doenças de 2020 para homens e mulheres com idades entre 15 e 95 anos entre 1990 e 2020, em 204 países e territórios. Revelou-se que em todas as áreas o maior segmento da população que bebe quantidades inseguras de álcool eram homens com idades entre 15 e 39 anos.

Para indivíduos nesta faixa etária, mesmo uma bebida por dia pode prejudicar sua saúde, com danos ocorrendo após apenas um décimo de uma bebida padrão, mostram os resultados.

Uma bebida padrão é definida como 10 gramas de álcool puro, equivalente a um copo pequeno de 100 ml de vinho tinto a 13% de álcool por volume, uma lata ou garrafa de 375 ml a 3,5 por cento de álcool por volume ou uma dose de 30 ml de destilado a 40 por cento de álcool.

“Nossa mensagem é simples: os jovens não devem beber, mas os mais velhos podem se beneficiar bebendo em pequenas quantidades”, disse Emmanuela Gakidou, autora sênior e professora de Ciências Métricas de Saúde da Escola de Medicina da Universidade de Washington.

Para adultos com idades entre 40 e 64 anos, sem nenhuma condição de saúde subjacente, os pesquisadores afirmam que os níveis seguros de consumo de álcool em 2020 variaram de cerca de metade de uma bebida padrão por dia (0,527 bebidas para homens e 0,562 bebidas padrão por dia para mulheres) a quase dois bebidas padrão (1,69 bebidas padrão por dia para homens e 1,82 para mulheres).

Indivíduos com mais de 65 anos podem se permitir um pouco mais de três bebidas padrão por dia sem os riscos adicionais de perda de saúde (3,19 bebidas para homens e 3,51 para mulheres).

“Mesmo que uma abordagem conservadora seja adotada e o nível mais baixo de consumo seguro seja usado para definir recomendações de políticas, isso implica que o nível recomendado de consumo de álcool ainda é muito alto para populações mais jovens”.

Quanto às variações nos riscos do consumo de álcool em diferentes países, por exemplo, entre indivíduos de 55 a 59 anos no norte da África e no Oriente Médio, 30,7% dos riscos relacionados ao álcool estavam ligados a doenças cardiovasculares e 12,6%, a câncer.

Nesta mesma faixa etária na África subsaariana central, 20% dos riscos de saúde relacionados ao álcool foram devidos a doenças cardiovasculares e 9,8% a cânceres.

No geral, a pesquisa sugeriu que a ingestão de álcool recomendada para adultos deve estar entre 0 e 1,87 bebidas padrão por dia, independentemente da geografia, idade ou sexo.

Publicidade
Publicidade