Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Veículos

Vire a chave e saia por aí a bordo da nova versão do Jetta

Foto/Divulgação
Hairton Ponciano

Para ligar o motor do novo Jetta, é preciso virar a chave. O botão de partida foi abolido. Foram-se também os bancos revestidos de couro e as luzes de neblina. Não há câmera na traseira e a central multimídia com tela de 8″ não inclui navegador GPS.

A nova versão do sedã da Volkswagen é identificada apenas como 250 TSI. A novidade é bem mais simples que a Comfortline 250 TSI, tabelada a R$ 109.990

Mas, se serve como consolo, ao menos agora há uma opção do mexicano por menos de R$ 100 mil. Por muito pouco.

O novo Jetta 250 TSI parte de R$ 99.990. Isso sem pintura metálica. A tinta mais sofisticada é o único opcional do sedã, e custa R$ 1.400.

Isso significa que, se quiser um Jetta com preço abaixo de R$ 100 mil, o cliente deverá optar pelas cores branca, preta ou vermelha. Já as opções prata e cinza fazem a tabela do carro quebrar a barreira dos seis dígitos.

A nova versão está longe de ser uma pechincha. Ainda assim, é R$ 10 mil mais barata que a Comfortline e custa R$ 20 mil a menos que a R-Line.

Jetta mais simples tem motor 1.4
As rodas de liga leve do Jetta 250 TSI são de 16 polegadas – na Comfortline, são de 17″. Mas o conjunto mecânico é o mesmo da versão “superior”.

O motor 1.4 flexível gera 150 cv e o câmbio automático tem seis velocidades. Em baixa rotação, o sedã mostra certa anemia, que só desaparece quando se pisa com mais vontade no acelerador.

Com a família e bagagem a bordo, o mais indicado é manter o câmbio no modo esportivo. Isso evitará trocas indesejadas para marchas mais altas.

Nessa versão, não há opção de trocas no volante. Mas é possível efetuar mudanças manuais na própria alavanca.

Avaliamos o sedã em um roteiro entre a fábrica, em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo, e o Guarujá, no litoral. Na subida da serra, foi preciso pisar um pouco mais firme no acelerador o tempo todo.

Caso contrário, o motorista verá os demais carros à frente se distanciando aos poucos. Para acompanhar o ritmo da estrada, o ideal é manter a rotação do motor acima das 2.500 rpm.

De acordo com dados da Volkswagen, o Jetta 250 TSI acelera de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos. A velocidade máxima é de 210 km/h.

Equipamentos – Embora seja a versão mais acessível, o Jetta 250 TSI traz itens importantes. Entre os destaques estão seis air bags, faróis e lanternas de LEDs, ar-condicionado digital com dupla regulagem, sensores de obstáculos na frente e atrás e sistema start&stop (desliga e religa o motor sozinho em paradas de semáforo, por exemplo).

Há ainda freio de estacionamento eletromecânico (acionado por meio de botão). Outro bom equipamento é o assistente de partida em rampa.

No banco traseiro, a nova opção do Jetta perde para o Virtus. Diferentemente do modelo derivado do Polo, o sedã baseado no Golf não oferece saídas de ar-condicionado nem porta USB, para carregamento de celular.

Além disso, como ocorre nas demais versões, o Jetta mais simples tem revestimento de portas macio apenas na dianteira. Às portas traseiras, sobrou uma cobertura de plástico rígido.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras

Segue a gente