Esportivo

Alpine chega para disputar espaço com Porsche Cayman

Bartô Granja, Edição

Após uma longa e meticulosamente planejada estratégia de lançamento, que contou até com a aparição de dois conceitos (Celebration e Vision), o muito aguardado Alpine finalmente apareceu em sua versão final de produção, e sem disfarces.

O novo esportivo A110 da Alpine chega com estilo saudosista, claramente inspirado no modelo produzido na Europa entre 1961 e 1977, e que também foi montado no Brasil (entre 1961 e 1964, como Willys Interlagos).

O desafio é disputar compradores com nada menos que o Porsche Cayman. Para isso, a estrutura recebeu uso intensivo de alumínio. O assoalho é completamente plano e conta com difusor na traseira, para melhorar a aerodinâmica e dispensar uso de aerofólio.

No esforço de cortar gordura (estima-se que o cupê de tração traseira pesa pouco mais de 1.000 kg), cada um dos dois bancos pesam exatos 13,1 quilos.

A Alpine, marca pertencente à Renault, ainda faz mistério em relação ao conjunto mecânico, mas as previsões dão conta que a aceleração de 0 a 100 km/h leva 4,5 segundos. Há quem diga que o esportivo virá com motor 1.8 turbo a gasolina, derivado do 1.6 que equipa do Clio RS na Europa. A potência estimada é de 300 cavalos.

No entanto, outras vozes apostam que o cupê virá com um 2.0 turbo inteiramente novo, que futuramente poderá ser compartilhado com o Mégane RS 2018.

Todo o mistério acabará em uma semana, no dia 7 de março, quando o Alpine A110 será mostrado no Salão de Genebra, na Suíça.

As vendas devem começar no fim deste ano, e as primeiras 1.995 unidades formarão a série especial Première Edition, como o modelo das fotos. Na França, estima-se que o esportivo custará a partir de 55 mil euros (R$ 180 mil na conversão direta).

COMPARTILHE