Sinônimo de desgraça

Lançado candidato, Lula diz que PT vai voltar ao poder

Daniel Weterman

Em meio ao encontro estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Salvador, na Bahia, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi aclamado como candidato à presidência da República, o petista afirmou que espera desculpas daqueles que o acusam por crimes de corrupção.

“A única coisa que eu peço a Deus é que essas pessoas, quando chegarem a conclusão de que não têm nada contra mim, eu só quero que eles peçam desculpas”, afirmou Lula, a uma plateia de agricultores e militantes do PT que usavam bonés com a inscrição “Estamos com Lula”.

O ex-presidente afirmou que o ódio construído contra seu governo está prejudicando o Brasil. “Não é possível que o ódio que eles têm de mim faça com que eles prejudiquem o País”, afirmou.

Lula disse que, se necessário, será candidato. “Nós vamos voltar a governar este País”, destacou. O discurso do petista foi marcado por lembranças de seu governo e ataques ao presidente Michel Temer (PMDB), a quem o PT cobra a saída do cargo e a antecipação das eleições de 2018 pelo voto direto. “O que está acontecendo no Brasil é algo anormal. Esse país não pode sair da alegria, do otimismo e da esperança que estava para a desgraça que estamos vivendo hoje.”

O petista acusou o presidente Temer de entregar a Petrobras a multinacionais e destruir todas as políticas de valorização nacional da empresa. Lula defendeu que o governo federal precisa voltar a fazer investimentos diretos e a bancar financiamentos a pequenos empresários e consumidores através dos bancos públicos.

COMPARTILHE