Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Advogados de direitos humanos defendem ativistas



O Instituto de Defensores de Direitos Humanos (IDDH) está desde as 9h de hoje (12)  na Cidade da Polícia, no Jacaré, zona norte do Rio de Janeiro, onde acompanha a prisão a prisão de ativistas durante manifestações ocorridas nos últimos meses na cidade.

As prisões são temporárias e foram executadas neste sábado (12) pela Polícia Civil do Rio, em cumprimento a mandados expedidos pela 27ª Vara Federal da Capital.

O diretor administrativo do IDDH, advogado Felipe Coelho, disse que a entidade já começou a trabalhar nos casos, assim como outros advogados.

Ele destacou, entretanto, que “ainda é cedo para se falar qualquer coisa, uma vez que os mandados acabaram de ser expedidos e nós temos que entender o porquê dos mandados, e se as prisões estão corretas”.

Coelho disse que se os ativistas permanecerem presos, “vai haver medida judicial, com certeza”. Entre as prováveis iniciativas, o advogado citou pedidos de ‘habeas corpus’ ou pedidos de liberdade provisória. “Mas a gente tem que analisar tudo ainda, ter uma visão melhor, porque são muitos mandados”.

O advogado do IDDH disse que a entidade foi alertada sobre a operação policial por telefone, por volta das 7h deste sábado por ativistas presos.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente