Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Alianças políticas antecipam São João e formação de quadrilhas

Publicado

Foto/Imagem:


Os historiadores creditam aos portugueses as comemorações das festas juninas. No Brasil o alegre São João importado por nossos colonizadores é um mix de folclores: da China vieram os fogos, de Portugal e Espanha veio a dança de fitas e da França, principalmente, vieram os passos da dança que, na adaptação tupiniquim, se transformou na coreografia das quadrilhas.

Analisando o pretérito, é maldade de alguns observadores apelidar o bloco de Arruda, Roriz, Luiz Estêvão e Gim de chapa São João. Tudo bem, pode ser que lá estejam todos os ingredientes para uma comemoração em grande estilo. Mas na hora da dança quem é que vai gritar “olha a cobra!”. E quem vai casar com quem sob a mira do delegado?

São essas dúvidas que chegam ao Buriti e confortam os estrategistas vermelhos. Para o governo atual, essa festa vai acabar em confusão. O São João – a festa – é tradicional pelas comidas típicas preparadas com milho cozido ou em forma de pamonha, curau, canjica, cuscuz, bolo.

O São João – o bloco – já está espalhando milho pelas quadras do Distrito Federal para atrair partidos políticos empolgados com os passos da dança ensaiada que quer destronar Agnelo Queiroz e ganhar o concurso. E olha que o bloco São João tem ritmo, são bons de animação e apetite.

As receitas são conhecidas, mas se derem as mão de verdade na coreografia podem ofuscar até o santo que dá nome à festa. A escalação dos papéis ainda é provisória e só o noivo Arruda tem papel garantido. A noiva Liliane está vigiada pelo pai Roriz e sua garrucha que obriga o casório. Mas quais os papéis definitivos de Luiz Estêvão e Gim Argello? Os senadores comandam os integrantes da dança e ordenam as manobras.

Olha a chuva! Ao noivo só cabe obedecer e casar. Mas ele não é de obedecer ninguém, segundo quem conhece de perto o ex-governador Arruda. O São João sem comando não funciona, a dança desanda, as receitas azedam.

Quem conhece bem isso é o próprio Agnelo que criou outro tipo de dança porque, ao que parece, ele quer mesmo dançar. Para contrapor a chapa São João, o bloco de Eliana+ tem atraído nomes com perfil de comando.

Isso para provar que quem manda na casa é a mulher. Pelo andar da carroça, poderá haver uma tripolarização consistente nas próximas eleições, sem previsão de resultado.

Muitos balões ganham as nuvens e ninguém sabe onde vão cair. A festa está só começando: no céu as estrelas, na quadra o São João e na barraca Eliana+ que só está espiando e esperando a hora de acender a fogueira. Em junho próximo a população vai ter muita animação. Outros nomes que blefam como postulantes ao Buriti poderão ser apenas integrantes da plateia.

Persiste ainda a dúvida de quem vai ser o padre do bloco São João. Aécio Neves ou Eduardo Campos? Ou ironicamente o bloco São João é composto apenas de hereges? Outra maldade da concorrência…

Max de Quental

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade