Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Brasileiro dá pausa na crise e multiplica gastos com turismo



Nos dias de feriado da Semana Santa, a economia brasileira deve receber um aporte turístico interno de 3 bilhões e 680 milhões de reais. A expectativa é o do Ministério de Turismo, que ainda estima aproximadamente um número de 2 milhões 150 mil locomoções para conhecer o Brasil afora.

Chega-se a esta cifra bilionária se levando em conta deslocamento, alimentação e turismo. Isso deve custar em média para cada pessoa que decidiu sair de casa 1 mil 712 reais.

O primeiro lugar no pódio dos turistas está o estado de São Paulo. Por lá, 407 mil 346 pessoas devem desembarcar para despejar de lucro mais de 570 milhões de reais. Assim, a cidade paulista será a cidade com maior lucro e em número de passageiros.

Em segundo lugar, as belas praias do Rio de Janeiro devem receber mais de 174 mil turistas curiosas para conhecer a terra de Tom Jobim e a futura sede dos Jogos Olímpicos. Mas em relação aos valores movimentados, é o Rio Grande do Sul que fica na vice-liderança, com quase meio bilhão de reais.

Tão criticados durante as eleições por serem considerados dependentes de programas sociais, os nordestinos farão, como sempre, a boa recepção de quase 164 mil turistas. Eles são de todos os estados, inclusive do Sul e Centro-Oeste. A região vai embolsar aproximadamente 1 bilhão de reais.

O Ministério do Turismo chegou a essa estimativa com uma conta simples. Foram usados os últimos dados anuais, de 2011, somados à inflação no período, que foi de cerca de 27%, segundo o diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas da Pasta, José Francisco de Salles Lopes.

Elton Santos

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente