Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Esportes

Caldense segura Galo no Mineirão e quer fazer festa no interior



O ponto forte da invicta Caldense no Campeonato Mineiro é a defesa. Foram somente quatro gols sofridos 14 partidas. Certamente o melhor desempenho desde que a competição passou a ser disputada no formato atual, em 2004. Esse poder de marcação foi fundamental para a equipe de Poços de Caldas segurar o empate em 0 a 0 com o Atlético-MG, no primeiro jogo da final do Estadual.

A equipe do interior não se intimidou diante de um Mineirão cheio, com mais de 50 atleticanos. O estilo de jogo foi mantido e funcionou bem. Sem espaços para tabelar no meio, o Atlético foi obrigado a buscar as bolas longas, quase sempre executadas da pior maneira. As chances criadas pelo time alvinegro foram poucas, tanto que o goleiro Rodrigo fez apenas uma defesa difícil nos 90 minutos de partida.

Com o resultado, o Atlético se vê obrigado mais uma vez a reverter uma situação. Agora não vai ser no Horto ou muito menos no Mineirão. O segundo jogo da final está marcado para o próximo domingo, dia 3 a de maio, às 16h, no Estádio Dilzon Melo, em Varginha. Melhor time da competição a Caldense joga por mais um empate. Já ao Atlético, mais uma vez, só resta vencer.

Dona da defesa menos vazada do Campeonato Mineiro e jogando por dois empates para levar o título do Estadual, a primeira preocupação da Caldense no Mineirão era não sofrer pressão nos minutos iniciais. Algo que o time de Poços de Caldas fez muito bem. Tocando a bola e evitando ser sufocada pelo Atlético.

Mais do que isso, a Caldense conseguia chegar com perigo ao gol de Victor. A melhor oportunidade aconteceu aos 12 minutos, quando Nadson invadiu a área e passou para Luiz Eduardo. Para sorte atleticana, o centroavante adversário não conseguiu finalizar. Com Guilherme desligado, o Atlético não criava. O goleiro Rodrigo só fez a primeira defesa aos 32 minutos, em cabeçada de Carlos. Além disso, somente um chute de Patric, aos 41, levou algum perigo à meta defendida pela Caldense.

Com Thiago Ribeiro no lugar de Guilherme, o Atlético tentou pressionar. Mas sem ter alguém para organizar o jogo, o time alvinegro trocava passes e não conseguia chegar. Entrou Cárdenas para pensar o jogo. O Atlético melhorou e passou a jogar mais no campo ofensivo. Por outro lado, a Caldense seguia perigosa nos contra-ataques. Inclusive teve ótima chance aos 25 minutos, mas Victor os zagueiros alvinegros foram bem na jogada.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente