Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Veículos

CB 500X roda 450 quilômetros suave como um passarinho, ao preço de 30 mil reais



Representante “aventureira” da família de 500 cc da Honda, a CB 500X acompanhou as mudanças das irmãs CB 500F e CBR 500R para a linha 2016: conjunto óptico em LED, melhorias mecânicas e mais conforto e autonomia para encarar a estrada.

Modelo mais caro da gama, o crossover é bastante versátil, mas cobra caro por seus predicados: R$ 29.900 em versão única, disponível com freios ABS (antitravamento).

Mudanças visuais são discretas, com destaque para a nova cobertura do farol com formato mais “pontudo”. Entre as três 500 cc da marca japonesa esta foi a única a manter a grande e comportada ponteira de escapamento da linha anterior. Segundo a Honda, pesquisas internas revelaram que os consumidores não queriam muitas alterações na CB 500X.

Ainda assim, capacidade do tanque foi expandida de 17 para 17,7 litros, enquanto o para-brisa ficou mais alto para melhorar a proteção aerodinâmica. Objetivo fica claro: deixar a crossover mais afeita a encarar viagens longas.

Outra novidade, menos perceptível porém importante, está no conjunto de suspensões. O garfo telescópico Showa, com tubos de 41 mm de diâmetro, agora oferece regulagem de pré-carga da mola. Monoamortecedor traseiro também foi retrabalhado, enquanto os freios ganharam manete com ajuste e nova pinça para o disco dianteiro.

Comportamento dócil – Visual e porte seguem imponentes, mas a CB 500X não intimida iniciantes, pois não é tão pesada nem tão alta quanto algumas concorrentes. Com apenas 183 kg (a seco) e banco a 81,2 cm do solo, a crossover torna fácil o procedimento de alcançar os pés no chão, independentemente da altura do motociclista. O assento, largo e macio, garante conforto mesmo após muitos quilômetros rodados.

A boa posição de pilotagem, completada pelo guidão largo, deixa o motociclista com costas retas, ombros abertos e total controle sobre a CB 500X, como as bigtrail. O novo para-brisa atua bem em desviar o vento e reduzir a turbulência no capacete, o que contribui para não cansar tão rápido.

Suspensões absorvem impactos de maneira progressiva, sem chegar ao fim dos 14 cm de curso do garfo dianteiro — 2 cm a mais do que as versões naked e esportiva.

Motor é o mesmo bicilíndrico das irmãs: 471 cm³ refrigerado a líquido, duplo comando no cabeçote, 50,4 cv de potência e 4,55 kgfm de torque. Os dados não chegam a empolgar, mas são suficientes para rodar tranquilamente a 120 km/h numa rodovia, com entrega linear de potência e baixo nível de vibração. Falta um pouco de força em giros mais altos, porém.

Após 268 quilômetros rodados, consumo médio ficou em 26,8 km/l. Isso significa que a 500X seria capaz de rodar bons 450 quilômetros sem reabastecer.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente