Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Curiosidades

Cientista aplica DNA de Mamute em elefante. Teremos o ‘parque’?!



Parece, mas não é o Parque dos Dinossauros. O professor de genética na Universidade de Harvard George Church inseriu o DNA de um Mamute-Lanoso em células retiradas de um elefante vivo.

Através da técnica de edição de genoma conhecida como Crispr, o cientista conseguiu manipular o genoma do elefante ao adicionar os genes do mamute, retirados de uma carcaça preservada desde a era Ártica.

O Mamute-Lanoso foi a última espécie de mamute que se adaptou às regiões mais frias do planeta, como o hemisfério norte, e foi extinto há três mil anos.

Apesar da esperança de clonagem do animal, o professor Church negou qualquer intenção nesse sentido em palestra ministrada em Harvard. O material coletado não seria o suficiente.

Os cientistas querem entender melhor como funcionava a resistência do animal ao frio, e, possivelmente, usar isso para criar novas espécies de elefantes mais resistentes ao frio. O mamute vivia em temperaturas abaixo dos 50ºC negativos, acreditam os cientistas.

O grupo de estudos do professor George Church se preocupa em como melhorar espécies para um mundo em constante mudança climática e também foca no potencial da edição genética. A intenção é poder criar resistência em humanos contra doenças e problemas que surgirão no futuro.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente