Hora da verdade

Começa suspense para saber se teremos Lula-lá

Foto: Nilton Fukuda/EstadãoConteúdo
Marta Nobre

O desembargador João Pedro Gebran Neto concluiu seu voto no recurso apresentado por Lula ao Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) após a condenação no caso do triplex do Guarujá. O trâmite indica que o julgamento na segunda instância deverá ocorrer antes do início da campanha presidencial. Pré-candidato ao Planalto, Lula lidera as pesquisas de intenção de voto. Ele foi condenado por Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses por corrupção e lavagem de dinheiro. Caso se confirme a condenação, o líder petista poderá ficar inelegível com base na Lei da Ficha Limpa. Gebran, que é o relator da apelação, levou cem dias para concluir o seu parecer – um período menor do que a média dos seus votos na Lava Jato, de 275,9 dias. O seu parecer, que está sob sigilo, foi encaminhado para análise do desembargador Leandro Paulsen, presidente da 8.ª Turma do TRF-4 e o revisor do processo. Cabe a ele pautar a data do julgamento.

COMPARTILHE