Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mulher

Compreenda as suas emoções ao observar as suas origens

Foto/Reprodução/Pixabay


Erickson Rosa

Permita-me começar este artigo com uma pergunta: Você controla suas emoções ou elas dominam você? Talvez, você ache que suas emoções é que controlam você, porém, deixe-me tirar esse véu de sua visão e lhe mostrar que, na verdade, suas emoções estão sempre sobre seu controle. Isso pode parecer contraditório, visto que há pessoas que sucumbem à força das emoções. O mundo está cheio de exemplos de pessoas que cederam à força da raiva, do medo, da inveja, do egoísmo, e por aí vai.

Entretanto, suas emoções estão em apenas um lugar, dentro de você. Não há como alguém conseguir entrar em seu corpo ou em sua mente e fazer suas emoções eclodirem. Só existe um modo de uma pessoa perder o poder sobre suas próprias emoções, ela permite que isso ocorra em sua vida.

Obviamente, que ninguém quer perder o controle sobre suas emoções. Isso ocorre porque essa pessoa não aprendeu a trabalhar as próprias emoções, não foi lhe ensinado a compreender o que ocorre em seu interior. Então ela permite que os eventos externos afetem a sua paz interior.

Paz interior não é ser apático e não responder emocionalmente nas situações. Possuir a paz interior é ter liberdade de expressar a sua emoção com a intensidade adequada sem se deixar ser levada por ela. É controlar o fluxo de seu rio interno.

Imagine suas emoções como um rio. Quando jogamos sujeira em um rio e esse fica acumulado com detritos e, na primeira chuva que vier, teremos enchentes e desastres. O lixo em nosso rio não permite que a água flua e isso traz problemas de várias espécies.

Entretanto, se você observa o rio, zela por ele e cuida de cada ponto onde o rio parece estar bloqueado, você permite que ele sempre flua com naturalidade. Não importa a tempestade, ele fluirá. Com as emoções é a mesma coisa. Quando não observamos profundamente o que nos causa a raiva, o medo, a angústia, a inveja, e outros sentimentos negativos, estamos na verdade ignorando a sujeira que está acumulada em nosso rio interno. Então, quando a tempestade vier seremos vítimas de nós mesmos, pois fomos nós que deixamos a sujeira acumulada em nosso rio.

Quando limpamos nosso rio e zelamos por ele, passamos as piores tempestades de maneira mais sólida e firme. Mesmo que o nível de nosso rio encha, ele consegue por si só limpar aquilo que a tempestade trouxe. Para manter essa calma durante as tempestades, ou seja, as ocorrências que visam nos desestabilizar emocionalmente, precisamos observar a origem de cada emoção.

Quando uma tempestade lhe atingir, procure entender porque essa situação está lhe atingindo, porque essa circunstância aparentemente possui controle sobre você. Respire profundamente e observe a emoção que está agora se revelando. Diga mentalmente que a observa e que agora que saber a sua verdadeira origem.

Todos nós estamos no controle de nossas emoções, porém há aqueles que entregam seu controle ao outro ou à oportunidade por não saberem como agir em uma situação tempestuosa. Não se sinta mal em respirar fundo, em observar sua própria emoção, em encarar a si mesmo e compreender-se. Devemos compreender a verdadeira origem de cada emoção para podermos sublimá-las. Quando existe compreensão e lucidez sobre suas emoções, você não permite que qualquer tempestade lhe tire o poder de controlar seu centro emocional.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente