Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Cubano do Mais Médicos abusa de grávidas em Goiás



Um médico cubano acusado de abusar sexualmente de três pacientes grávidas em Luziânia, Goias, deverá prestar depoimento nesta quarta-feira. Duas vítimas têm 19 anos e a terceira, 20 anos. Elas estão grávidas de três, cinco e sete meses. O suspeito, cujo nome não foi revelado, é contratado do Programa Mais Médicos, do governo federal.

Segundo a delegada da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher de Luziânia, Dilamar de Castro, as vítimas foram fazer consulta de pré-natal na manhã do último dia 13, quando perceberam que o procedimento do médico era “estranho”.

De acordo com a delegada, quando elas questionaram a conduta dele, o suspeito pediu que ficassem tranquilas e se imaginassem em uma praia. Segundo as vítimas, ele acariciou a região íntima das três, por cerca de 10 minutos. No mesmo dia, elas fizeram a denúncia.

A delegada ouviu as três vítimas e a enfermeira que atende no posto de saúde onde ocorreram as consultas. Segundo Dalimar, foi a enfermeira quem orientou as vítimas a denunciarem o caso. As mulheres foram examinadas no Instituto Médico-Legal (IML), mas não foram encontradas evidências físicas da violência, porém, através do depoimento das três, os médicos do IML constataram que a conduta foi inadequada.

O cubano é considerado suspeito de violação sexual mediante fraude, crime que pode levar à prisão por até seis anos. No dia seguinte ao das denúncias, ele não voltou ao trabalho e foi afastado até o fim das investigações.

O Ministério da Saúde, responsável pela contratação do  médico, instaurou processo disciplinar para apuração da conduta dele. Em nota, o ministério informou também que apoiará a Polícia Civil de Goiás e acompanhará a investigação criminal.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente