Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


DEM, PPS e PSDB preparam exéquias de Agnelo. Não sobra nada

Publicado

Foto/Imagem:


Marimbondos estão sobrevoando o Palácio do Buriti. E eles ferroam, são nervosos. Os marimbondos se opõem ao governo atual instalado e querem e vão desinstalar Agnelo Queiroz. Como a legenda dos sonhos da oposição composta pelos arqui-inimigos Arruda, Roriz, Luiz Estêvão e Gim tem tudo para terminar em mordidas, Eliana Pedrosa, o agora Luiz Pitiman e o combativo Alberto Fraga deram as mãos e chegam com os ferrões afiados. Causam reações anafiláticas em qualquer concorrente.

Mesmo que a medicina em exercício tenha um estoque de soros que prolongue a vida, o Distrito Federal se coloca em alerta. Todos acostumados a confrontos sem o apoio de pesquisas científicas, mas que agora são balizadoras – as pesquisas – do apetite de cada um pelo poder.

Analistas consideram o bloco um enxame perigoso, capaz de levar o Buriti a óbito no primeiro turno. Isso, evidentemente, se forem capazes de administrar suas diferenças. O acordo parece ter saído nesta segunda-feira 10, em reunião de cúpula dos dirigentes regionais do PPS, DEM e PSDB.

Talento político não falta ao bloco que se propõe defenestrar o petismo do comando da capital da República. Os marimbondos têm de sobra o talento que falta só ao Buriti, onde a Comunicação torrou mais de 700 milhões de reais e deixou o governador na situação atual, agonizante diante dos institutos de pesquisas.

E isso continua acontecendo, embora Agnelo ache que a equipe de Arruda, contratada agora pelo Buriti, possa salvar sua imagem. Contra a verdade não há argumento. Os marimbondos estão monitorando tudo cientificamente, despejam milhares de reais em pesquisas todos os dias e os indicadores empurram o enxame ao ataque derradeiro.

Zoam os espaços mais remotos, inimagináveis. Estão na periferia onde o eleitor nem tem consciência do que está acontecendo, mas foi contaminado pelo efeito chiclete, está convencido de que o governador é descuidado, nada faz, é inoperante. Prato feito para os marimbondos.

E o pior é que o Buriti está confortável com a estratégia emprestada por Arruda, sua equipe de Comunicação, de que a estratégia velha conhecida vai mesmo resolver a questão e Agnelo será amado por suas realizações, que são muitas, mas que ninguém está interessado. Pérolas aos porcos.

Está custando muito caro essa manobra, o PT não suporta mais essa arquitetura suicida e ineficaz e alguns segmentos de Lula, o pai eterno, estão indignados. Mas ele vai em frente e pretende repetir a aliança nacional minguada PT/PMDB que talvez só sobreviva no Distrito Federal como aliança estadual, que no cenário brasileiro está restrita a três Estados apenas.

As negociações secretas já retiraram ao menos dez partidos políticos da base do Buriti, que estão no GDF por mera conveniência, mas que no estalar de dedos pulam para o bloco de Arruda ou de Eliana. Ou de ambos. Muitos partidos de esquerda já até assinaram compromissos com cláusula de confidencialidade.

Mas a atual publicidade de Arruda, ops, do GDF, continua acreditando e fazendo Agnelo acreditar que são eles os salvadores da pátria. Torraram nos dois primeiros meses de 2014 quase 100 milhões de reais e as pesquisas levam Agnelo ao pior patamar da história de um governador do Distrito Federal.

Escondem dele a realidade política, escondem dele as contas, escondem dele o futuro. Qual motivação?
Os marimbondos sabem exatamente onde serão feitas as feridas. Eliana Pedrosa, o agora Pitiman e Alberto Fraga, se fossem classificados em outro reino animal, seriam identificados felinos em busca da caça. É muito apetite e a caça está cada vez mais frágil.

Até o PT sabe disso e está indignado, mas não tem ingerência sobre a publicidade de Arruda, ops, de Agnelo, que não vai recuperar sua imagem com o que tem feito. É muito pouco. Enquanto isso os marimbondos estão afiando seus ferrões e acreditam que vai doer muito.

A morte política de Agnelo será breve. As exéquias não terão coroa de flores. Na lápide, a frase: Aqui jaz o pior governador de toda a história do Distrito Federal.

Max de Quental

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade