Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Descarrilamento de trem mostra o caos no transporte público no Rio

Publicado

Foto/Imagem:


O descarrilamento de um trem da concessionária Supervia na estação Deodoro, Zona Oeste do Rio de Janeiro, hoje de manhã, do ramal Japeri, sentido Central do Brasil, escancarou a situação de abandono em que se encontram os trens e o transporte público em geral no estado. No último dia 22 de janeiro um trem já havia descarrilhado em São Cristóvão, deixando milhares de passageiros a pé, andando nos trilhos. Logo depois, o secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, foi flagrado por fotógrafos e cinegrafistas de televisão às gargalhadas com os diretores da Supervia.

Também hoje de manhã, a página do Lei Seca RJ no twitter registrou estação de metrô da Saens Pena, na Zona Norte do Rio, lotada, com o metrô parando toda hora e “um calor infernal” nos vagões. Não é a primeira queixa de problemas do ar condicionado nos vagões do metrô. Também hoje foi registrada uma fila quilométrica na Estação das Barcas da Praça Araribóia, no Centro de Niterói, com os usuários enfrentando sol forte nas filas a caminho das roletas.

No início do ano, o governador Sérgio Cabral Filho indicou o ex-diretor do Metrô Rio Cesar Francisco Ferraz Mastrangelo para conselheiro da Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários do Estado do Rio), que fiscaliza os transportes públicos, entre eles, o metrô. Mastrangelo era vice-presidente de Relações Institucionais e Comercial da empresa: cuidava da relação com governos e do contrato de concessão.
Mastrangelo foi ainda subsecretário estadual da Casa Civil, tendo participado do projeto da Linha 4 do Metrô. Cabra também indicou mais aliados para a Agetransp: Arthur Vieira Bastos, chefe de gabinete da Casa Civil; e os ex-deputados Aparecida Gama e Carlos Correia (dirigente do PDT e pai do deputado estadual Bruno Correia).

O pré-candidato do PR ao Governo do Estado, deputado federal Anthony Garotinho, criticou a situação em seu blog: “Em lugar nenhum do mundo se registra essa média de um descarrilamento a cada dois meses. Ninguém faz nada, Cabral colocou para fiscalizar os transportes só gente escolhida a dedo. Estão brincando com o perigo. No acidente de hoje em Deodoro, pelo menos cinco pessoas ficaram feridas.

O ramal Japeri, que tem intervalos de 8 minutos, opera com acréscimo de pelo menos10 minutos. De acordo com a SuperVia, o descarrilamento ocorreu às 6h30 e passageiros desembarcaram nos trilhos e caminharam até a plataforma da estação Deodoro. A concessionária informou que agentes foram acionados para o local.

A empresa também informou que enviou um trem sem passageiros foi enviado ao local para que os usuários afetados pelo acidente continuassem viagem. A Agetransp abriu um boletim de ocorrência para apurar as causas do descarrilamento. Técnicos da agência reguladora foram para o local do incidente para fazer uma perícia e verificar o atendimento prestado aos usuários pela concessionária Supervia.

 

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade