Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Festa que mistura as drogas e sexo vira febre e preocupa a saúde



Especialistas em saúde pública têm se preocupado com o surgimento de festas “chem-sex” em Londres e em outras cidades europeias.

Nessas ocasiões, casais, geralmente gays, injetam drogas sintéticas e ilícitas antes ou durante relações sexuais. As informações são do The Guardian.

Entre as drogas mais usadas, estão a metanfetamina, o ecstasy líquido e a mefedrona. Esta última foi banida recentemente no Reino Unido e em toda a Europa, devido a sua grande comercialização.

Segundo os especialistas, relações sexuais de risco, quando atreladas à prática que está ganhando espaço no continente, são ainda mais nocivas ao organismo. De acordo com os estudos, os cuidados relacionados à prevenção contra DSTs são levados menos em consideração, nestas festas.

Mesmo com a popularidade das festas “chem-sex”, a droga ilícita mais utilizada na Europa continua sendo a maconha. Cerca de 14,6 milhões de europeus, com idade entre 15 e 34 anos, afirmaram já terem usado a droga alguma vez na vida, segundo uma pesquisa feita no ano passado.

Na Grã-Bretanha, o uso da maconha caiu, nos últimos anos. Apenas 10,5% dos jovens adultos relataram já terem usado a droga, menos que os 11,2% que fizeram a mesma afirmação em toda a União Europeia.

No entanto, a Grã-Bretanha continua sendo um dos maiores consumidores de cocaína no continente. Perde apenas para a Espanha.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente