Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Rio

Francisco Dornelles propõe carência de 1 ano em dívida de estados com a União



Carência de 12 meses dos juros que são cobrados na dívida dos estados com a União. Esta é a proposta do governador em exercício do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles, para tentar solucionar a crise financeira que assola estados brasileiros. Segundo ele, a moratória da dívida “aliviaria” as contas do RJ em R$ 10 bilhões por ano.

“Não tem outro jeito. Os estados estão, hoje, impedidos de fazer qualquer investimento, seja na área social, na área de segurança, na educação, na saúde. Estamos arrecadando para pagar juros”, afirmou Dornelles, durante sua participação no Fórum Nacional, no BNDES, ao lado de outros seis governadores, sobe o tema “Superando o drama brasileiro”.

Dornelles chamou de “exorbitantes” os juros da União e caracterizou como “agiotagem” a cobrança como é feita hoje. O governador se diz otimista quanto à possibilidade de a dívida ser renegociada, mas não comentou riscos para as contas estaduais caso a proposta seja rejeitada pelo Executivo Federal.

“A União deve dar 12 meses de carência e, durante esse período, renegociar as dívidas dos estados”, defendeu Dornelles.

De acordo com o governador em exercício, os representares dos estados devem levar a questão ao presidente em exercício, Michel Temer, ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e manter aberto um diálogo. Para Dornelles, sem o período de carência, os estados não conseguirão negociar a dívida.

“O governo federal teve um déficit, no ano passado, de R$ 600 bilhões. Um déficit nominal. R$ 100 bilhões foi déficit primário e R$ 500 bilhões foi de juros. Quer dizer, o que está dentro da dívida do governo federal é decorrente da taxa de juros que ele mesmo colocou”, disse.

Com o alívio de R$ 10 bilhões nas contas públicas do estado, Dornelles especula ser possível investir em saúde, segurança, educação e outros setores.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente