Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Ibope repõe verdade. Cachoeira afoga Agnelo. Rollemberg dispara

Publicado

Foto/Imagem:


A exatos 10 dias das eleições de outubro, uma cachoeira de água fria abriu uma cratera e sepultou as esperanças de reeleição de Agnelo Queiroz (PT) para um período de mais quatro anos no Palácio do Buriti. As fichas e as máscaras caíram nos corredores palacianos.

A participação do governador no processo eleitoral se esgota com a abertura das urnas em 5 de outubro. E enquanto Agnelo arruma as gavetas, seus adversários Rodrigo Rollemberg (PSB) e Jofran Frejat (PR) voltam a campo, tentando cativar os eleitores na batalha final do segundo turno.

O governo medíocre que tira Agnelo da disputa está representado nos números de nova pesquisa do Ibope, divulgada nesta quarta-feira 24. O candidato petista tem apenas 19% das intenções de voto. Em primeiro lugar, disparado, aparece o socialista Rodrigo Rollemberg, com 32%, seguido por Frejat, com 21%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Num eventual segundo turno, Rollemberg também é o preferido dos eleitores, aponta o Ibope. O senador vem sendo empurrado pelo deputado Reguffe (PDT), que marcha célere para vencer a disputa pela vaga ao Senado e por Marina Silva, do também PSB, que surge como concorrente da presidente Dilma Rousseff na próxima etapa do processo sucessório.

Quanto a Frejat, que substituiu José Roberto Arruda (PR), que liderava as intenções de voto até meados de setembro e teve o registro de candidatura cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral, parece que começa a receber os votos que seriam destinados ao seu aliado. Antes empatado literalmente com o atual governador, o candidato republicano mostra fôlego e abre uma pequena mas consistente diferença.

A catástrofe fica por conta do deputado federal Luiz Pitiman (PSDB) que cai a olhos vistos e aparece na pesquisa do Ibope desta quarta-feira com meros 3%. O mesmo percentual é assegurado a Toninho do  tem 3%, e o candidato do PSOL, Toninho, tem 3% da preferência do eleitorado ouvido pela pesquisa. Perci Marrara, do PCO, Psol. No levantamento do Ibope, Peri Marrara, do PCO, não pontuou.

O levantamento do Ibope foi feito entre os dias 21 e 23. E está registrado no TRE-DF sob o número DF-00057/2014. A margem de confiança da pesquisa é de 95%. Os eleitores que pretendem votar em branco ou anular o voto representam 9%. Entre os entrevistados, 14% não souberam responder.

A certeza da derrota de Agnelo Queiroz está explícita no levantamento do Ibope. Os números sobre um segundo turno são os seguintes:

– Frejat: 43%
– Agnelo: 27%
– Branco/Nulo: 15%
– Não sabe: 16%

– Rollemberg: 47%
– Frejat: 25%
– Branco/Nulo: 13%
– Não sabe: 16%

– Rollemberg: 52%
– Agnelo: 20%
– Branco/Nulo: 13%
– Não sabe: 15%

Não bastassem esses dados para levar um clima de pânico às hostes petistas, a pesquisa também aferiu a taxa de rejeição de cada um dos candidatos. É o único quesito em que Agnelo lidera. Veja os números:

– Agnelo Queiroz (PT): 44%
– Jofran Frejat (PR): 16%
– Luiz Pitiman (PSDB): 10%
– Toninho do PSOL (PSOL): 9%
– Perci Marrara (PCO): 8%
– Rodrigo Rollemberg (PSB): 5%
– Poderia votar em todos: 6%
– Não sabe/não respondeu: 17%

A pesquisa do Ibope revela, em linhas gerais, que Agnelo ganhou fôlego após a CPI do Cachoeira, logo no começo do seu governo, quando o governador por pouco não naufragou. Mas de lá para cá, a lama criada em Brasília foi tanta, que se transformou em areia movediça, anunciando que a morte política está cada vez mais próxima.

José Seabra

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade