Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

IML conclui identificação dos 15 mortos em acidente com ônibus superlotado em Paraty



Os 15 mortos no acidente com um ônibus da empresa Viação Colitur em Paraty, no domingo (6), foram identificados pelo IML (Instituto Médico-Legal) de Angra dos Reis, município da Costa Verde do Rio de Janeiro.

O trabalho de reconhecimento terminou durante a madrugada desta terça-feira (8). Três vítimas ainda não tinham sido identificadas. A dificuldade dos peritos foi maior porque os passageiros seguiam para a praia –a maioria não levava documentos.

Veja abaixo os nomes dos mortos:

Bruno Mariani da Silva, 26 (SP);
Cláudia Maria Arruda, 54 (MG);
Róbson Antunes Braga, 52 (MG);
Gabriele Mateus de Macedo, 21 (SP);
Kathellyn Fernanda Xavier de Abreu, 18 (SP);
Juliana Rocha Medeiros dos Santos, 26 (SP);
Tatiane de Assis Albuquerque, 38 (RJ);
Thalita Amâncio de Souza, 31 (RJ);
Raquel Amâncio de Souza, 39 (RJ);
Vanilda Santana de Moura, 62 (SP);
Sueli Testai Atui, 68 (SP);
Kênia Diany Garcia, 22 (SP);
Alex Pinho Medeiros, 34;
Michele Aparecida de Souza, 21;
Ricardo Henrique de Souza, 22.

Pelo menos 66 pessoas ficaram feridas, segundo o Corpo de Bombeiros. A assistência social do hospital de Paraty, que recebeu o maior número de vítimas, informou que, até a noite de segunda-feira (7), 22 pessoas continuavam hospitalizadas. Sete estão em estado grave, porém estável.

O ônibus da Viação Colitur transportava pelo menos 81 pessoas –a maioria turistas que aproveitavam o feriado prolongado, de acordo com a Prefeitura de Paraty– e fazia o trajeto entre a rodoviária, no centro de Paraty, e a praia de Trindade, a cerca de 30 km de distância.

Às 11h, ele iniciou a viagem rumo à praia, que dura cerca de 50 minutos, e tombou quando passava por um trecho estreito e sinuoso do Morro do Deus Me Livre, na estrada que liga Trindade à rodovia Rio-Santos.

A 167ª DP (Paraty) instaurou inquérito para investigar as circunstâncias do acidente. A polícia apura, entre outras hipóteses, relatos de que o veículo estava superlotado. Segundo informações preliminares, o ônibus tinha capacidade para transportar, no máximo, 45 pessoas.

A Polícia Civil aguarda o laudo da perícia para verificar se o acidente foi causado por falha mecânica no sistema de freios. O motorista do ônibus, Marcel Magalhães Silva, 50, sobreviveu. Ele sofreu traumatismo craniano e está internado, mas, segundo a empresa, não corre risco de morte.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente