Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Eleições 2014

Janot, Procurador Eleitoral, vê viés corrupto no sistema político



O procurador-geral Eleitoral, Rodrigo Janot, afirmou nesta quinta 23 que o sistema político brasileiro tem viés corrupto e precisa ser reformado. As declarações foram feitas durante sessão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Janot elogiou a decisão homologando acordo entre as coligações dos candidatos à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Por meio desse acordo, as equipes jurídicas comprometeram-se a não fazer ataques pessoais no horário eleitoral no rádio e TV. Em troca, os ministros arquivaram todas as representações protocoladas.

Conforme o procurador, com a decisão, o TSE deu o primeiro passo para reformar o sistema politico-eleitoral brasileiro. “Em conversas com segmentos da sociedade brasileira, parece existir,  a essa altura, consenso sobre a necessidade de reforma. É um sistema politico arcaico, vencido e com viés corrupto”, salientou.

Presidente do TSE, o ministro Dias Toffoli reafirmou que a medida foi possível porque os candidatos e as coligações entenderam a necessidade de mudar o tom da campanha no horário eleitoral. “ Agradeci a eles pelo ato, que realmente é histórico para a Justiça Eleitoral e para disputa. Os ataques estavam indo para um nível que não era o melhor para o estado democrático de direito“, comentou.

Semana passada, o plenário do tribunal decidiu que as campanhas políticas deveriam ser “programáticas e propositivas” e não baseadas em ataques entre candidatos.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente