Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


São Paulo

Governo paulista indenizará detenta que deu luz algemada



A Justiça determinou que o Estado de São Paulo deve pagar uma indenização no valor de R$ 50 mil a uma ex-detenta por danos morais. Suélem (nome fictício) foi obrigada a dar à luz algemada, no Hospital Estadual de Caieiras, na região metropolitana de São Paulo, em setembro de 2011.

Na época, a detenta cumpria pena no Centro de Detenção Provisória de Franco da Rocha. Ao sentir contrações, foi levada para o hospital e internada em trabalho de parte com seus pés e mãos algemados.

De acordo com os defensores públicos responsáveis pela ação, Patrick Cacicedo e Bruno Shimizu, “Suélem foi lesionada em sua honra e intimidade”. Eles também afirmam que “foram ultrapassados todos os limites de respeito à dignidade humana”.

Segundo a norma do governo estadual,  é “vedada, sob pena de responsabilidade, o uso de algemas durante o trabalho de parte da presa e no subsequente período de sua internação em estabelecimento de saúde”.

Na decisão, o juiz Fausto José Martins Seabra, da 3ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, acompanhou o entendimento da ação da Defensoria Pública. “Inegáveis as sensações negativas de humilhação, aflição e desconforto, entre outras, a qual foi submetida”, disse o juiz.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente