Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

PIB per capita teve redução de 0,7% entre os anos de 2013-14



O Produto Interno Bruto (PIB) per capita brasileiro caiu 0,7% na passagem de 2013 para 2014. O PIB per capita é um cálculo que leva em consideração o tamanho da economia brasileira em relação à população.

O PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 0,1%, mas como a população brasileira teve um crescimento maior que o da economia, o PIB per capita acabou tendo desempenho negativo, fechando 2014 em um valor de R$ 27.229.

Os dados foram divulgados nesta sexta 27 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), considerando a nova metodologia internacional adotada pelo instituto. Em 2013, o PIB per capita havia crescido 1,8% em relação a 2012.

Já o PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve crescimento de 0,3% no quarto trimestre de 2014 em comparação ao terceiro. Na comparação, a agropecuária teve crescimento de 1,8%, enquanto os serviços tiveram alta de 0,3%. A indústria caiu 0,1% no período.

Na análise dos subsetores da economia, as maiores altas foram observadas nos segmentos de produção e distribuição de eletricidade, gás e água (1,8%), agropecuária (1,8%), serviços de informação (1,4%), intermediação financeira, previdência complementar e serviços relacionados (1,3%), outros serviços (1%) e construção civil (0,9%).

Sob a ótica da demanda, a despesa de consumo das famílias cresceu 1,1%. Por outro lado, houve queda nos investimentos (-0,4%) e no consumo do governo (-0,6%). As exportações caíram 12,3% e as importações, 5,5%.

Na comparação do quarto trimestre de 2014 com o mesmo período de 2013, no entanto, houve recuo de 0,2%.

Vitor Abdala, ABr

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente