Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Esportes

Prass vira muralha, Kardec marca e Palmeiras bate o Criciúma



Foi na raça. O Palmeiras deixou bastante claro que faltou qualidade, mas com muita vontade e acreditado até o fim, venceu o Criciúma por 2 a 1 em pleno Heriberto Hulse, de virada, na estreia do Brasileiro. Os três pontos podem ser creditados a Fernando Prass, que, em noite inspirada, impediu uma derrota elástica, e a Alan Kardec.

Kardec teve azar ao atrapalhar seu goleiro com um desvio contra a própria meta, ajudando Paulo Baier, mas apareceu bem perto dos acréscimos do 2º tempo para virar o jogo com uma bela cabeçada. O outro gol palmeirense foi marcado por Leandro, que, assim como Baier, contou com o desvio de seu adversário para comemorar.

O gol de Kardec e a noite de Prass salvaram as fracas atuações de Valdivia e Bruno César, que sumiram. Marquinhos Gabriel pouco apareceu. Leandro, que entrou no 2º tempo, até pisou na bola e caiu sozinho no gramado. No fim, usou da mesma sorte que seu adversário para empatar, ao chutar e ver Escudero desviar e enganar Bruno, goleiro do Criciúma.

O jovem atacante, por sinal, foi uma das poucas grandes apostas da diretoria. Custou R$ 8 milhões para a gestão de Paulo Nobre. Alan Kardec, destaque até aqui, não consegue acertar a sua renovação por falta de uma proposta salarial que o agrade. O gol aumenta a pressão em cima da diretoria por um acerto o mais rápido possível.

No sistema defensivo, Marcelo Oliveira abusou de chegar atrasado e ainda perdeu boa chance criada pelo Palmeiras ao chutar a bola por cima da meta. Amarelado, deu lugar a Wesley, que não apareceu bem, mas deu a assistência para Alan Kardec virar. Josimar foi outro que mostrou pouco futebol. Tiago Alves quase complicou as coisas para o Palmeiras ao acertar Silvinho com um chute na barriga e a mão na bola. O juiz não marcou nada.

O Criciúma, de Caio Júnior, mostrou que jogará com a força da torcida em casa e com o ditado de “fechar a casinha”. Sempre que a bola chegava a sua intermediária, pelo menos dois jogadores davam o combate, especialmente quando Valdivia tentava criar algo. O desafogo era usar as bolas paradas, com Baier, e a saída pela direita, com Eduardo. Silvinho, nos contra-ataques, também levava algum perigo.

Após a derrota, o time do sul do país se prepara para viajar até Goiás, onde enfrenta os donos de casa, no domingo, às 18h30. Já o Palmeiras joga diante do Fluminense nos “embalos de sábado à noite”, às 21h.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente