Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Proposta de Agnelo é pífia. E polícia mantém clima de impasse

Publicado

Foto/Imagem:


Policiais militares e bombeiros decidiram em assembléia, nesta terça, rejeitar a proposta de aumento oferecida pelo governador Agnelo Queiroz. Uma assembléia da categoria, que reuniu cerca de 14 mil pessoas, também serviu para deflagrar a campanha ‘Fora Agnulo’.

De acordo com o sargento Manoel Sansão Alves Barbosa, vice-presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares do Distrito Federal (Aspra-DF), a falta de um projeto para a reestruturação da carreira e de equilíbrio entre as categorias foi o que motivou a rejeição da proposta.

“Houve 100% de rejeição pelas 14 mil pessoas presentes à assembleia. Os policiais queriam isonomia salarial, não abrem mão da isonomia”, explicou. “A proposta é boa para os oficiais, para os praças não”, declarou o sargento. Segundo Sansão, ainda há esperanças de que o governo apresente uma proposta mais favorável. “Tem que ter, senão não tem jeito, não tem como continuar do jeito que está”, afirmou.

Para a Aspra, é necessário acabar com o “fosso salarial entre um coronel e um soldado”. Segundo o vice-presidente da associação, os policiais também decidiram continuar a Operação Legalidade, que, diferentemente da chamada “operação tartaruga”, negada pelo movimento, prevê que os trabalhadores sigam as determinações legais de não exceder a velocidade das vias, transitando na velocidade prevista.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade